hyperfan  
 

Mulher-Hulk # 12

Por Josa Jr.

Há duas horas Zeus está em seus aposentos, meditando sobre a recente visita do anjo Zauriel*. O Pai dos Deuses gregos acredita que o anjo não seja páreo para ele em combate, mas o Deus a quem Zauriel serve tem agentes bem mais poderosos, que realmente fazem o orgulhoso deus grego temer. Antes que Zeus termine mais um copo de seu vinho favorito, as portas de seu quarto são abertas por Hermes, o deus mensageiro.

— Senhor, teu filho quer falar contigo.

— Seja mais específico. A última contagem de filhos meus chegou a 2971.

— Hércules quer ter uma palavra contigo.

— Você quer dizer Héracles?

— Héracles.

— Diga-lhe que entre.

— Ele veio acompanhado de uma mulher... esquisita, senhor.

— Acompanhado? Por quem?

— Uma tal de Mulher-Hulk, que ele diz ser a noiva dele.

— Noiva? Hmm... Então, vou vestir algo.

Isso mesmo, true believer! Você está em mais uma edição anual de:

O Casamento da Mulher-Hulk 2001
O Que Zeus Uniu... **

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Mulher-Hulk
::
Outros Títulos

Nova York, duas horas atrás

Cecília e Jennifer comem sucrilhos com água, desconsoladas por não terem nada melhor para o café da manhã. A situação começa a ficar dura para as duas. Desempregadas, o pequeno saldo bancário que tinham há algumas semanas desapareceu rapidamente. Wyatt viajou para tentar conseguir algum dinheiro em sua tribo, enquanto uma solução para a crise financeira não aparece.

— Estou pensando seriamente em entrar nos X-Men. Viver nessa pobreza aqui não dá.

— Você quer entrar nos X-Men pra morrer? Não viu que o autor deles tá fazendo uma limpeza na equipe? Quem vai querer uma mutante inútil que tem um poder que ninguém consegue entender?

— É apenas um campo de força bioci... Tem alguém na varanda, Jennifer.

— Quem seria burro o bastante para roubar esse apartamento? Primeiro, porque ninguém tem dinheiro; segundo, porque eu moro aqui!

Jennifer sente um cheiro estranho, enquanto atravessa a sala, para finalmente abrir a porta de sua varanda e encontrar a última pessoa de quem esperaria uma visita: Hércules, o verdadeiro herói mitológico, montado em Pégasus.

— Hércules! Que surpresa! O que você faz aqui? Achei que estava ocupado levando uma surra da Liga da Justiça*.

— Hmpft. Também é um prazer revê-la, bela Jennifer. Vim até esta cidade pedir-te um favor, que poderá ser pago adiante, se tu quiseres.

— Vamos conversar lá na cozinha. Essa varanda tá com um cheiro esquisito.

— Como quiseres.

Os dois ex-Vingadores sentam-se na mesa da cozinha. Assim que Jennifer apresenta o herói lendário à doutora Reyes, Hércules explica seu problema para a Mulher-Hulk.

— Só tem sucrilhos com água?

— Não reclama, seu abusado. Agora me explica o que você está fazendo aqui.

— Bem, os deuses gregos retornaram a este plano***...

— Sério?

— Não assiste TV, bela Jennifer?

— Assistir, ela assiste. Mas o que ela assiste...

— Calaboca, Cecília. Era piada. Fala logo o que você quer, Herc.

— Bom, durante meus anos de vida eternal, eu sempre informei meu pai de minhas peripécias na Terra. Todas as minhas aventuras, minhas batalhas, meus aliados, meus amigos e minhas mulheres.

— E...?

— Preciso apresentar alguém para ele, e tu fostes a escolhida.

O quê? Você tá doido? Todo mundo sabe que eu namoro o Wyatt!

— Quem?

— Wyatt Wingfoot, aquele índio lindo que ajudou o Quarteto anos atrás.

— Pouco importa, apenas fingiremos que estamos enamorados.

Cecília se levanta e resolve deixar os dois a sós, quando percebe que a discussão tende a piorar. Hércules toca os cabelos de Jennifer, fazendo a moça se constranger, mesmo sem alterar sua opinião sobre o assunto.

— Pela nossa velha amizade, Jenny...

— Porque não pediu pra Hipólita? Ou pra Mulher-Maravilha? Ou pra Viúva Negra, que é mais fácil?

— Tu bem sabes que meu pai conhece Hipólita e Diana, e não cairia tão facilmente nesta farsa. E Natasha não aceitou.

— Você pediu a ela?

— Claro. — Hércules tenta disfarçar bem a mentira, alterando o rumo da conversa rapidamente. — E então? Por favor, Jennifer! Talvez te consagrem deusa da radiação. Já imaginaste algo assim?

Os olhos verdes da Mulher-Hulk brilham ao ouvir as últimas palavras do filho de Zeus. Em poucos minutos ela já está em cima do Pégasus, vestida com sua melhor roupa, e chamando Cecília para avisar da viagem até Gateway City. A médica chega com o telefone sem fio nas mãos, empolgada com a ligação que recebeu.

— Jennifer, consegui um bico num hospital! Vamos comer carne! E finalmente vou ficar longe de super-heróis malucos!

— Ótimo, Cecília! Eu estou indo pra Gateway. Avisa o Wyatt se ele aparecer, tá?

— Tudo bem. Que cheiro é esse?

— Ah, o cavalinho aqui não está acostumado com a comida dos mortais... Você pode limpar? Tchau!

O cavalo alado bate suas asas, levando Jennifer e Hércules para a cidade adotiva da Mulher-Maravilha e seus deuses. Na varanda, a insatisfeita doutora Cecília Reyes limpa a sujeira que o animal mitológico fez, resmungando palavras que só são aceitas em histórias da Vertigo Knights.

Gateway City. Duas horas depois do último parágrafo. Ou seja, voltamos ao começo da história. Digo, à parte antes do título. Isso mesmo, aquela que tem o Zeus

[Nota do Josa: Será que eu estou exagerando nas explicações?]

[Nota do Lopes: De onde você tirou essa idéia?]

Zeus sai de seus aposentos com um grande sorriso no rosto, cumprimenta seu filho Hércules e, em seguida, dirige-se à Mulher-Hulk. O Pai dos Deuses dá um beijo em Jennifer, empolgado com sua chegada ao Novo Olimpo. Em nada lembra a austera e fria divindade que há poucos dias surgiu nos céus de Gateway.

— Concluo que esta belíssima jovem de tom esmeralda é tua parceira atual, filho.

— Sim, pai. Eu a amo muito.

— E porque não se beijam, para provar a afeição mútua?

— Quê?

Jennifer tenta disfarçar o susto com um sorriso amarelo. Hércules se aproxima vagarosamente, deixando a Mulher-Hulk numa situação difícil. Porém, em vez de beijar Jenny de uma vez, o vingador olímpico fala baixo, num volume que só ela pode ouvir.

— Só te darei um... — como vocês chamam? — ...um "selinho", bela Jennifer.

— O quê? Eujuroquevoutematarhercuhmpgftmmmmm...

— Poderiam os deuses presenciar cena mais tocante que esta? Fizeste um bom trabalho, Eros.

Zeus se afasta para cumprimentar o arqueiro do amor e, aproveitando-se da chance, Jennifer empurra Hércules para longe. Surpreso, o auto-intitulado Leão do Olimpo reage de forma violenta.

— Porque fizeste isso? Estás maluca?

— Não começa, Herc. Você se aproveitou da situação. Tá na hora da gente ir embora.

— Ir embora? Tive uma excelente idéia, filho! É tempo de celebrarmos um casamento!

— Herc...

— Sim?

— Seu pai andou com Baco ultimamente?

Logo, todo tipo de deus, divindade, entidade e criatura mitológica se reúne no salão principal do Novo Olimpo. Eros celebrará a cerimônia de casamento, já que esta área é sua especialidade. Mais uma vez, a Mulher-Hulk ouve algumas palavras pré-matrimoniais, algo que, em sua opinião, nunca mudam, não importa a cultura.

— Hércules, Leão do Olimpo, aceita Jennifer Walters como sua legítima esposa?

— Sim!

— Caracas, Hércules! Você vai levar isso adiante? Ei, eu disse "caracas"?

— Algum problema, donzela Walters?

— Sim, Zeus! Eu não tenho nada com seu filho! A gente só veio aqui para te enganar e você resolveu fazer um casamento!

— Héracles?

O Pai dos Deuses olha decepcionado para seu filho e para a Mulher-Hulk. De repente, seus olhos parecem brilhar e uma tempestade cai em Gateway City. Alguns raios que caem próximo ao Novo Olimpo parecem sair do próprio Zeus, que grita furioso.

— Malditos sejam os dois! Assim declara Zeus, Senhor do Olimpo!

— Pai, perdoa-me.

— Não, filho! Com o poder investido sobre mim, e pelas leis que eu mesmo fiz e criei, declaro que tu e esta dama estão casados. O que Zeus uniu o homem não separa! Agora, sumam da minha presença! Já tive problemas demais por hoje!

— Mas, seu Zeus, eu não tenho nada a ver com isso...

— Sumam!

Horas depois, Jennifer e Hércules conversam na filial do Tio Pança, de Gateway City. Enquanto comem alguns sanduíches, tentam entender o problema que Zeus lhes criou.

— Não te pertubes, bela Jennifer! — Hércules segura as mãos de sua amiga, preocupado com o rumo que sua última idéia tomou. — As leis do Senhor do Olimpo só valem para o Olimpo. Não estamos casados pelas leis de teu país.

— Eu sei, mas o Wyatt... Logo agora que a gente se acertou...

— Nada muda entre nós, e entre vós, bela Jennifer. Nada! — ele sorri — Embora, para Hércules, seria uma honra estar acorrentado a uma dama tão perfeita.

— Obrigada, Herc. Assim nem dá pra ficar com raiva de você.

— Preciso ir. Até a próxima aventura.

— Tchau...

O filho de Zeus beija o rosto da Mulher-Hulk e monta em Pégasus, que comia algumas batatas fritas ao lado dos dois heróis. O animal cavalga e levanta vôo assim que sai pelas portas da lanchonete. Em poucos minutos, Hércules já está longe e Jennifer Walters nem pode mais avistá-lo. Só então ela se lembra de um pequeno detalhe.

— Peraí! Como é que eu vou embora de Gateway?

:: Notas do Autor

* Ver LJA # 10.
** Não, não foi o Lopes que bolou este título.
*** Saiba tudo nas últimas edições de Mulher-Maravilha.



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.