hyperfan  
 

Ultimate Liga da Justiça # 13

Por Igor Appolinário

Caçada Estelar — Parte IV
Faíscas Esmeraldas

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Ultimate Liga da Justiça
:: Outros Títulos

Sala da guarda — palácio esmeralda — Oa

Nave-Guarda 258 iniciando procedimento de retorno. Piloto automático ajustado para o setor 0, Oa. Destino traçado através da Hipervia Espacial número...

O capitão da Tropa dos Lanternas Verdes ouve atentamente o comunicado dos sistemas de sua sala. Por um segundo, ele imagina se seus Caçadores obtiveram sucesso na captura do anel de Abin Sur, um dos poucos ainda fora do seu controle. Mas, ao se lembrar das últimas imagens enviadas por seus agentes robóticos, ele sabe que eles falharam no combate com a assim chamada Liga da Justiça. (*)

Iniciando um protocolo secreto, incluído por ele mesmo nos sistemas, o capitão tira da manga uma pequena jogada que atrasará os planos dos vindouros invasores e dará tempo à sua jogada final.

Desligando propulsores quadridimensionais. Nave-Guarda 258 saindo da Hipervia...

— ... Dahka jin-ohu-sei nim Fangud...

— O que essa máquina disse? — pergunta Super-Homem, pego de surpresa pela mensagem alienígena. Na cabine da nave, os heróis da Liga se acomodam como podem enquanto o anel do Lanterna Verde controla os comandos.

— Aparentemente, tovarisch, a nave saiu do caminho principal... — diz Palmovitch, observando os gráficos no monitor mais próximo — Se o anel do Lanterna Verde estiver fazendo as conversões matemáticas corretamente, estamos centenas de vezes mais lentos do que a viagem inicial...

— Os conversores de dobra espacial não respondem, estão travados. — afirma Jordan.

— Alguma coisa nos tirou do caminho subespacial que estávamos percorrendo. — conclui Batman. Ele se aproxima dos monitores e observa atentamente — Estamos a poucas horas do destino final... essa interrupção não foi ocasional, vamos ser atacad...

BOOMMM!!!

A nave toda treme ao som da grande explosão. Diversos alertas vermelhos começam a piscar nos monitores e os heróis ficam de prontidão. Batman e Átomo começam a mexer nos comandos e as imagens do espaço começam a surgir. De repente, um grande dragão esmeralda aparece na tela e lança outra bola de fogo sobre a nave-caçadora.

Um ser humanóide, aparentemente feminino, com longos cabelos avermelhados e trajando um uniforme negro e esmeralda da Tropa dos Lanternas Verdes flutua levemente pelo espaço negro pontilhado de estrelas. Se estivesse na Terra, ela muito bem poderia ser confundida com uma valquíria, por seu aspecto duro e força fora dos padrões. Ela observa atentamente a escuridão com sua visão aprimorada, mas é repentinamente surpreendida por uma explosão de luz silenciosa, que tira do nada uma grande nave branca.

A Lanterna Verde se aproxima da nave invasora, pronta para um contra-ataque, quando avista a insígnia na carenagem. O símbolo dos Guardiões do Universo, seus mestres e mantenedores da paz universal.

— Nave-guarda, favor fazer confirmação de aproximação. — diz a Lanterna usando o anel para se comunicar com a nave — Quais os prospectos da missão, Caçadores?

Tenente Boodika Lavina, Lanterna Verde do setor 1037, está na escuta? — diz uma voz aparentemente saída do nada, assustando Boodika.

— Capitão...? — conclui ela, olhando para o próprio anel — Estou na escuta, capitão. Câmbio.

Uma nave-guarda acaba de sair da Hipervia em seu setor. Fique atenta, não são robôs Caçadores a bordo.

— Acabo de avistar a nave, capitão. Qual procedimento devo adotar?

Destrua a nave, tenente. São seres hostis e estão se encaminhando para o setor 0. Compreendido? Use toda a força necessária. Elimine-os...

Boodika olha espantada para o anel, nunca tinham seguido ordens de eliminar inimigos, mesmo os mais perigosos. Mas tendo ordens a cumprir, a tenente se conforma e se concentra, criando um grande dragão esmeralda, que lança uma bola de fogo em direção à nave-caçadora.

— Não podemos deixar que esse monstro nos destrua! — grita Super-Homem, tentando superar o barulho da carenagem chacoalhando.

— A nave não vai agüentar por muito mais tempo. — diz Átomo, com os olhos colados nos monitores — Os escudos estão em rápida deterioração!

— Super-Homem e Mulher-Maravilha, vocês vêm comigo. — diz Jordan, criando uma aura esmeralda em torno de Diana — Os outros, acessem os controles e o sistema de armas.

Lanterna Verde, Super-Homem e Mulher-Maravilha entram em uma câmara de descompressão. Kal-El parece perturbado por receber ordens do colega de equipe, mas a necessidade em face da batalha é maior. Diana apenas se concentra e reza aos deuses pela vitória na batalha vindoura.

— Flash e Aquaman, para o sistemas de armas. — diz Batman, quando o trio sai da nave — Átomo, vamos tentar alguma manobra evasiva.

J'onn J'onzz continua sentado na poltrona acolchoada da nave, meditando, os olhos vermelhos irradiantes semicerrados. Em sua mente, a imagem do dragão se solidifica, e ele mergulha em sua profundeza esmeralda, buscando a mente por trás dele.

Lanterna Verde, Mulher-Maravilha e Super-Homem saem da nave e se separam para atacar o dragão esmeralda. Diana e Kal-El partem para cima do monstro em um ataque físico. Jordan usa o anel para amarrá-lo antes do impacto e quando os outros dois se chocam com o dragão, ele explode em uma luz verde. Eles se reagrupam, imaginando ter eliminado a ameaça, mas, de repente, a energia começa a se focar em dois pontos distintos, recriando outras duas criaturas aladas.

Mulher-Maravilha e Super-Homem se dividem. Lanterna Verde tenta drenar a energia dos construtos, mas seu anel é ineficaz. De repente, uma nave esmeralda surge do nada e começa a atirar em Jordan. A nave-caçadora surge logo atrás, atirando mísseis de fóton contra o inimigo.

Uhu! Isso é melhor do que um Playstation 3!!! — grita Flash pelo comunicador.

Outras navetas também surgem no espaço, criando uma silenciosa guerra estelar. Lanterna Verde, Super-Homem e Mulher-Maravilha enfrentam os inimigos no meio da batalha, enquanto a nave-caçadora sobrevoa externamente, com Flash e Aquaman tirando várias navetas do caminho. Batman e Átomo pegam o jeito da nave e conseguem evitar diversos ataques energéticos. Porém, por mais que destruam os oponentes, outros tomam seus lugares, tornando a batalha impraticável.

— Marciano, algum sucesso em encontrar nosso oponente? — pergunta Batman, desviando a nave de um tiro esmeralda.

"Ela está tentando me confundir com as diversas impressões mentais dos construtos." — diz J'onn, telepaticamente — "Mas eu a encontrei...!"

"Agora você sabe onde ela está..."

Jordan voa para o quadrante norte da batalha e consegue ver claramente a Lanterna entes ocultada pelos construtos. Ele lança um raio contra Boodika, apenas como advertência. O escudo natural do anel a protege, mas chama sua atenção para o inimigo.

— < Identifique-se, soldado! > (**) — diz Boodika, sendo imediatamente traduzida pelo anel — Eu sou a defensora deste setor, qual seu posto?

— Eu venho do setor 2814 e...

— O assassino de Abin Sur!!!

Boodika dispara um raio contra Kyle. Ele se protege com um escudo medieval, e cria um aríete em forma de cabeça de carneiro que atinge a mulher em cheio. Boodika se recupera rápido e cria diversos canhões energéticos, disparando-os em uníssono contra Kyle. Ele cria uma casamata e um grande canhão, que atira uma bomba contra Boodika. O cogumelo explosivo varre os construtos do campo de batalha, deixando a Liga como espectadora perplexa da luta entre os dois Lanternas.

— Você tem que acreditar em mim! — diz Jordan, esmurrando as defesas energéticas de Boodika — Eu não matei Abin Sur... ele me deu este anel antes de morrer... algo ou alguém aparentemente o atacou antes dele cair na Terra!

— Você acha que vou acreditar nessa besteira!? — grita Boodika, criando uma onda de impacto que joga Jordan longe — O anel do Lanterna Verde é apenas para pessoas honradas... e Abin Sur era o melhor de nós!

Boodika cria uma grande espada energética e parte com tudo contra Jordan. Mas o Lanterna Verde não esboça nenhuma reação, e apenas pronuncia claramente uma frase pela conexão do anel.

— Então por que o anel me escolheu...?

Boodika avança, mas a poucos centímetros de Jordan sua espada se desfaz e ela encara o Lanterna Verde. Seus pensamentos visivelmente se transtornando em sua mente.

— Se o anel de Abin Sur o escolheu, terráqueo, você deve ser ao menos confiável... — ela conclui, a contragosto — Todos vocês são seres valorosos e ótimos guerreiros. Mas por que nosso capitão quer vocês mortos?

— É por isso que queremos chegar ao destino final dessa nave... de onde aqueles robôs vieram...

— Então seu destino é Oa. Vocês estão a algumas horas de seu destino, portanto sigam em paz... eu confio em Abin Sur...

Boodika se afasta da Liga e os deixa partir na nave-caçadora. Ela então cria um grande transmissor esmeralda, com diversas pequenas telas. Após um chiado de estática, a imagem nos monitores começa a mostrar outros Lanternas Verdes.

— Corporativos do Círculo Externo, aqui é a tenente Boodika Lavina do setor 1037. Tenho informações de que talvez nossas ordens superiores não estejam de acordo com os protocolos. Solicito reunião urgente do efetivo... repito. Reunião urgente do efetivo.


Continua...


:: Notas do Autor

(*) Na edição anterior. voltar ao texto

(**) Traduzido do dialeto panksa, do setor 1037. voltar ao texto




 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.