hyperfan  
 

X-Men # 05

Por Eduardo Sales Filho

Recomeços

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a X-Men
::
Outros Títulos

"Os X-Men já passaram por muitas provações ao longo dos anos. Perdemos amigos, companheiros, alunos e mestres. Nossa casa foi detonada trocentas vezes. De alguma maneira, a galera sempre acha uma forma manter o otimismo e continuar seguindo em frente. Acho que esse complexo de Poliana deveria ser inerente aos mutantes. Bem melhor que a melancolia e auto-piedade de que todos sofrem, coisa de gente fraca. Se tivessem passado por metade das merdas que já enfrentei, saberiam que auto-piedade é coisa de veado."

"Eu sou Wolverine. E sou o melhor naquilo que faço. Infelizmente, isso não vai me ajudar em nada na reunião que está para começar. Reunidos na Sala de Guerra da Mansão X, Tempestade, Rainha Branca, Forge, Noturno, Moira MacTargget, Cable e Anjo mantêm conversas paralelas enquanto eu acendo meu charuto. Warren não tá nada bem. A morte da Betsy marcou muito ele. Tenho medo que o cara faça alguma bobagem para se vingar. Ororo caminha para o centro. O show vai começar."

— Creio que todos já estão aqui. Podemos começar nossa reunião — as luzes se apagam e, diante deles, surgem as imagens holográficas dos amigos que enterraram hoje. — Esse foi, talvez, o mais duro golpe que já foi infligido aos X-Men. Estamos agora reunidos para decidir o que faremos a seguir.

— Já conseguiu contatar herr professor, Ororo?

— Ainda não, Kurt. Perdemos contato com a nave dos Piratas Siderais e estamos tendo problemas em estabelecer uma conexão direta com o mundo Shiar. Se Cérebro estivesse funcionando, poderíamos tentar usá-lo, mas...

— Kitty já está trabalhando nisso. A guria prometeu consertar aquele troço ainda esta semana.

— É bom saber, Logan. Voltamos agora ao ponto inicial. O que faremos a seguir? Não sei se já foram informados, mas hoje pela manhã, logo após o enterro, Gambit, Vampira e Homem de Gelo nos deixaram.

— O quê? Mas pra onde eles foram?

— Não sei ao certo, Sean. Bobby disse que gostaria de passar um tempo com os pais, em Nova Iorque. Remy deve ter voltado para Nova Orleans. Quanto à Vampira, ela disse apenas que iria viajar para 'espairecer'.

— Já que estamos falando sobre partidas... — interrompe Forge — Val Cooper me ligou mais cedo. O governo americano dissolveu oficialmente o X-Factor. Com a nova postura em relação aos Vingadores e alguns projetos secretos da Shield, a Casa Branca não têm mais interesse em abrigar uma equipe de mutantes. Já falei com meu pessoal e os dispensei. Parto hoje à noite para Washington, preciso assinar a papelada.

— E o que vai ser feito dos membros do X-Factor?

— Madrox voltará comigo para a Ilha Muir — Moira manifesta-se pela primeira vez. — Guido decidiu voltar pra Hollywood. Destrutor e Polaris estão considerando voltar a viver no Novo México.

— Meus Deus... tudo parece estar ruindo! Espero que os garotos não fiquem muito abalados com isso.

— Falando em Geração X, Tempestade, gostaria de propor o fim da equipe e retorno imediato dos alunos às suas casas e famílias.

— Você enlouqueceu, Emma? Por que isso agora?

— Sean, eu já perdi alunos antes, e prometi a mim mesma não permitir que isso voltasse a acontecer. No entanto, o mesmo crápula que dizimou meus Satânicos matou Sincro e Suplício! Eu não quero e não vou carregar a culpa por mais ninguém!

— Entendo você muito bem, Emma. Também já perdi muitos alunos, soldados e amigos ao longo da minha vida.

— Você, mais do que ninguém, me entende, Cable. Obrigado pelo apoio.

— Não me interprete mal. Apenas me solidarizei com sua dor. Sou totalmente contra o fim da Geração X. Os garotos ficarão expostos demais e nós não poderemos protegê-los. Conversei com Sam sobre o futuro da X-Force. Apesar das perdas, estamos decididos a continuar nossa luta. São tempos difíceis para os mutantes. Precisamos estar mais unidos do que nunca!

— Cable tem razão. O que tem em mente, mein freund?

— Que paremos de pensar na questão mutante como uma discussão filosófica e passemos a enxergá-la como é realmente. Uma guerra!

O Anjo, até então quieto, começa a andar pela sala e toma a palavra para si:

— Uma guerra. E, como toda guerra, essa também tem mortos e feridos. Só que nessa guerra as perdas são sempre do nosso lado! É hora de deixarmos o papel de vítimas e nos tornarmos os algozes. Nossos inimigos sabem quem somos e onde moramos. Sabem quem são nossos amigos e parceiros. Eles nos atacam a qualquer hora. Nos matam. Nos ferem. E vão embora impunes! Sequer sofrem represálias por isso!

— Onde você quer chegar com isso, Warren?

— Exatamente naquilo que está pensando, Ororo. Temos de reagir! Atacar antes de sermos atacados. Precisamos adotar uma postura mais agressiva ou seremos dizimados quando o próximo louco resolver que devemos morrer apenas porque somos mutantes! Sugiro que todas as equipes-x mudem sua base para a Mansão. Juntos, podemos nos defender melhor e acabar com nossos inimigos.

— Warren, isso é insano! Seguindo suas idéias, só estaremos colaborando para a segregação de nossa raça.

— A nossa raça será extinta se não fizermos alguma coisa rapidamente, Tempestade! Vamos ver o que os outros pensam. Faremos o que a maioria decidir, de acordo?

— Sim. Vamos votar então. Sean, o que acha?

— Entendo a posição do Anjo, mas concordo com Tempestade. Não acho boa idéia nos afastar, e às crianças, do mundo lá fora.

— E você, Emma?

— Worthington tem razão. Sou a favor de unirmos as equipes aqui. Talvez desta maneira meus alunos fiquem mais seguros.

— Kurt?

— Fico com Ororo. Não é correto desistir do mundo lá fora, não importam as circunstâncias! No entanto, eu, Piotr e Kitty decidimos voltar para os X-Men e vamos acatar o que for definido aqui.

— Forge, o que você diz?

— Não sei se deveria votar, uma vez que não estarei aqui com vocês. De qualquer maneira, acho a idéia do Anjo a mais lógica a se seguir.

— No que você vota, Moira?

— Em Tempestade, é claro! De maneira alguma concordaria com uma idéia absurda dessas! Ainda hoje volto para Muir com Madrox e Ranhe. Com Hank fora em uma missão particular*, alguém precisa continuar a pesquisa do vírus legado.

— Cable?

— Anjo está certo. Nós estamos em guerra e devemos nos comportar baseados nisso.

"Maravilha! Como se não bastasse tudo que tem acontecido na minha vida nos últimos tempos, ainda sobrou pra mim o voto de Minerva. Eu vou decidir o futuro dos X-Men! Droga, devia ter ido embora junto com o cajun..."

— Parece que temos um empate. Logan, seu voto será o definitivo.

— Já percebi. — Wolverine dá uma longa tragada em seu charuto. Por instantes que parecem horas, ele hesita enquanto solta a fumaça de seus pulmões. Então fala: — Não sei como chegamos a este ponto. Tanta morte, tanto sofrimento. Há muito tempo atrás, os X-Men eram uma família, a minha família. Com o passar dos anos, as coisas foram ficando mais duras, sombrias. Deixamos de ser uma escola e viramos uma força-tarefa. Apanhamos muito tentando achar uma fórmula para que os X-Men sobrevivessem como equipe. Por diversas vezes mudamos nosso estilo de combate e tolerância. Quando as coisas ficavam pretas, a gente se unia e partia pra porrada! Quando tudo melhorava a gente passeava, enchia a cara ou até mesmo se casava. Em resumo, 'se o mundo te atira ovos, faça uma omelete'. Me desculpe, Ororo, mas acho que neste momento temos de seguir as idéias do Warren.

— Muito bem, então, temos a maioria. A primeira coisa a fazer é reformar a Mansão o mais rápido possí...

"Não estou mais prestando atenção em nada. Encaro Tempestade. Seus olhos exprimem reprovação, mas bem no fundo vejo uma certa resignação. Ela sabe, mesmo não querendo admitir, que isso é o melhor para os X-Men. Eu sou Wolverine. Sou o melhor naquilo que faço. Só espero que isso seja o suficiente."

:: Notas do Autor

* Ver as edições de Clash



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.