hyperfan  
 

X-Men # 07

Por Eduardo Sales Filho

Pássaro na Gaiola

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a X-Men
::
Outros Títulos

Atravessando o Túnel Holland, abaixo do Rio Hudson, dois X-Men, Arcanjo e Lince Negra, deixam Nova Iorque e chegam em Jersey City.

— Warren, me diz de novo por que a gente teve que vir até Nova Jersey...

— Eu já expliquei, Kitty. As melhores lojas de material de construção ficam deste lado do rio, e nós precisamos disso para reformar a mansão.

— Só assim pra ter algo bom por aqui... — resmunga.

— Como disse?

— Nada não, deixa pra lá.

Os dois mutantes dão algumas voltas na cidade, procurando pelos endereços que Warren trazia anotados em um papel.

— Chegamos.

— Ótimo. Vamos nos separar?

— Tudo bem, Kitty. Você vai nessas lojas, — aponta para o papel em sua mão — enquanto eu vou nas demais. A lista de compras está no porta-luvas. — Lince Negra pega a lista e ambos saem do carro.

— A gente se encontra aqui dentro de três horas, OK?

— Combinados.

Warren e Kitty se despedem, seguindo para pontos diferentes na mesma rua. Alguns metros atrás, em uma van com vidros escuros, Pierce observa os dois.

— Finalmente chegou a minha hora. Hoje os X-Men começarão a pagar por tudo que me fizeram passar. Pelas humilhações, pelas derrotas. Hoje, a vingança será minha! — Pierce se volta para os três ciborgues que o acompanham no interior do veículo. — Esmaga-Ossos, Racha-Crânio e Lindinho, vão lá fora e mostrem a esses mutantes por que não se deve brincar com os Carniceiros! — Pierce aponta, na tela de um monitor à sua frente, o seu alvo: Arcanjo.

Mansão X

— Tem certeza de que quer fazer isso, Sam?

— Não é definitivo, Cable. Só preciso de um tempo sozinho*.

— Eu sei que você perdeu muitos amigos, mas a batalha tem que continuar.

— Continuar como? A X-Force foi dizimada! Só sobramos eu, Dani e Siryn. Inclusive recebi um telegrama informando que Rictor e Shattestar foram assassinados por um louco no México!** Quem mundo é esse...?

— Também já perdi muitas pessoas que amo, assim é a guerra...

— Sei disso. Não estou abandonando a luta, só dando um tempo. Droga, Cable! Fitzroy matou Tabitha, a mulher que eu amava, e Beto, meu melhor amigo! E eles morreram pra quê? Pra nada, essa é a verdade!

— Eles morreram por acreditar no sonho.

— Nem sei mais se ainda acredito nessa besteira de sonho... — Cable surpreende-se com as palavras de seu discípulo. — Eu só preciso de um tempo pra me redescobrir, reencontrar minhas motivações para continuar lutando nessa guerra.

— Tudo bem, filho. Chega um momento na vida em que todo homem precisa passar por esta viagem de auto-conhecimento. Boa sorte e...

— Podexá, eu ligo quando chegar em algum lugar.

Samuel Guthrie manifesta seu poder mutante. Em segundos, o jovem vira um míssil humano e dispara através da janela do seu quarto. Cable observa seu mais brilhante aluno se afastar e, usando sua telepatia, envia uma última mensagem a ele: "Quando voltar, falaremos sobre a Geração X".

Warren Worthington III percorreu quase uma dezena de lojas nesta tarde. Comprou algumas toneladas de material que serão entregues diretamente em Salem Center. No momento, aproveitando os minutos de folga que tem antes de encontrar com Kitty Pryde, ele toma uma cerveja em um dos muitos bares da cidade.

Subitamente, é atingido por uma rajada concussiva que o leva ao chão. Ainda meio atordoado, empurra a mesa para longe, que caíra sobre ele, e olha na direção do disparo. Ao vislumbrar os três ciborgues que o atacaram, Warren imediatamente se lembra de tê-los visto nos arquivos dos X-Men.

— Os Carniceiros... Vocês não estão um pouquinho longe da Austrália? — enquanto fala, Warren levanta-se e começa a caminhar na direção oposta de seus inimigos. "Não posso lutar em lugares fechados assim", pensa. "Aqui dentro, eles têm a vantagem".

— Ainda bem que nos conhece, X-Man — adianta-se Esmaga-Ossos. — Isso nos poupa de perder tempo com apresentações.

— Posso saber o que querem comigo? — Warren nota que os vilões começam a se aproximar cada vez mais, formando um semi-círculo que o cerca.

— Apenas nos divertir — responde Lindinho. — Sempre gostei de brincar com pássaros.

A medida que se aproximam do X-Man, os Carniceiros vão derrubando pessoas e quebrando cadeiras em seu caminho. Alguns clientes saem correndo pela porta. Outros quebram uma janela e fogem. Mais alguns abaixam-se tentando se proteger sob as mesas. O dono do bar surge por trás do balcão empunhando um escopeta. Ele engatilha a arma e grita:

— Saiam do meu bar, aberrações! Não dar um segundo aviso!

Os três ciborgues olham para o humano. Warren, vendo a distração perfeita, atira-se sobre Racha-Crânio, derrubando-o, e corre pela porta.

— Não deixem o mutante fugir! — Berra Esmaga-Ossos. — Eu cuido do nosso amiguinho aqui — ameaça, voltando-se para o dono do bar.

— Mandei sair daqui, monstro. Não diga que não avisei!

O disparo da escopeta ensurdece temporariamente o atirador. O homem não acredita quando vê um escudo transparente surgir numa fração de segundos na frente do carniceiro, impedindo que ele seja atingido. Ainda atordoado com a confusão, o humano nem tem tempo de desviar da saraivada de balas que o atinge em seguida. Quando seu corpo atinge o chão, já não há mais vida nele.

Warren não presenciou a morte do homem. Àquela altura, ele já estava fora do bar, procurando levar o combate para campo aberto, onde suas habilidades mutantes seriam úteis. É seguido de perto por Lindinho e Racha-Crânio. "Chega de fugir", pensa. "É hora de lutar".

Com um movimento rápido, o mutante se livra do sobretudo, revelando suas asas. Aproveita para desligar o indutor de imagens que até o momento ocultava sua pele azulada. Warren alça vôo, desviando-se dos disparos de seus inimigos. Dando um perigoso e rápido rasante, ele acerta um soco em Racha-Crânio, atirando o vilão alguns metros à frente. Lindinho aproveita-se da situação para atacar. Alongando seus poderosos braços mecânicos, ele agarra a perna direita do mutante, jogando-o ao chão.

Pego de surpresa, Warren levanta-se aturdido. Abre suas asas na maior envergadura possível, usando-as como prolongamento de seus braços e atingindo com força o peito de Lindinho. Antes de levantar vôo novamente, é surpreendido por Racha-Crânio, já recuperado. O vilão salta sobre suas costas e começa a socá-lo.

A violência dos golpes derruba o mutante. Algumas pessoas começam a parar para assistir à luta. "Esses monstros vão acabar ferindo civis", pensa. "Não posso permitir isso".

Com uma força que ele mesmo desconhecia possuir, o Anjo agarra um dos braços de Racha-Crânio. Levanta-se e atira o vilão sobre Lindinho, que retornava ao combate. Com os dois no chão, Warren ergue uma moto e, para a própria surpresa e de seus inimigos, a atira sobre os Carniceiros, derrotando-os.

Quando a adrenalina em seu sangue começa a baixar, Warren se dá conta do que fez. "Deus do céu!", pensa. "De onde tirei tanta força?". Antes que possa responder à própria pergunta, um mini-míssil o atinge. Esmaga-Ossos havia finalmente entrado na luta. O Anjo desmaia, derrotado.

— Você foi mais difícil do que a gente esperava, X-Man. Mas ninguém pode com os Carniceiros! — diz o ciborgue enquanto gargalha.

Na próxima edição: Lince Negra parte no resgate do Anjo. E mais: o paradeiro de Vampira é revelado.

:: Notas do Autor

* Descubra o que vai acontecer com Míssil lendo as aventuras dos Titãs.
** Conforme foi visto nas edições de Lobo.



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.