hyperfan  
 

Howard, o Pato # 02

Por Alice in Wonderland

Howard, o Consul

:: Sobre a Autora

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Howard, o Pato
:: Outros Títulos

Oi, eu sou o Howard. Caso não saiba quem eu sou ou o que estou fazendo aqui no Hyperfan... ô, cara, de que planeta você veio? Eu, pelo menos, tenho a desculpa de ser alienígena. Vá para o link do texto do mês passado, pois não vou fazer nenhum resumo; afinal isso não é folhetim ou série de aventuras, como a maioria das que existem no Hyperfan, onde o Mandarino escreve sobre um tal de Clash (quando lembra dos prazos) ou aquele maluco com uma história de seis partes sobre o Questão... Meu, tem doido para tudo!

Eu estou aqui para mais uma vez dar minha singular visão sobre o mundo de vocês, macacos, e especialmente sobre o país de vocês, macacos brasileiros. Na verdade, acredito que qualquer psicólogo (como sou em meu planeta, mas isso é outra história) que honre a profissão e tenha nascido entre os requebrados de Elvis Presley e o flower power precisa atentar para algo que materializa os mais profundos desejos e mágoas do homo ciber: a geladeira.

Nada de analisar a personalidade através daqueles borrões coloridos do teste de Rors... hã, para escrever certo, vou ter que olhar na minha mini-série Watchmen... aqueles testes que se parecem com sapos dançando valsa e borboletas prensadas por uma adolescente em algum livro sobre anjos. Interpretações dessa natureza geralmente significam que:

a) sua mente pode estar seriamente afetada por drogas, ou

b) se você passar neste teste, enfim vai ter que trabalhar, e a melhor forma de escapar disto é dizer à família que você foi considerado pelo teste um maníaco-depressivo-facínora-demente, não estando habilitado a desenvolver nenhuma função além de tomar cerveja gelada no bar do Zé. Sim, pois até nos confins do universo existe um bar do Zé.

Vamos falar de um assunto interessante: cerveja gelada. Taí uma coisa que você não encontra, por exemplo, numa geladeira de uma casa de praia; se bem que chamar aquilo de geladeira é bondade sua. O pato aqui convida você a brincar de adivinhação: o que é, o que é? Laranja com manchas azuis e verdes? Um refrigerador azul de casa de praia, com a porta toda enferrujada, o que lamentavelmente já ocasionou a morte de três pingüins de geladeira. O limo e o salitre do mar não mais corroem o aparelho, mas sim vivem lá. Além da Schincariol comprada por 50 centavos, talvez encontremos neste tipo de refrigerador patas de um caranguejo remanescentes do verão passado, guardadas a pretexto de "amanhã a gente faz um pirão com elas".

Pior do que a geladeira de praia é a geladeira vertical de churrasco em condomínio de prédios. Com a construção daquela enorme piscina e da fonte na entrada da portaria que a dona Jurema fez tanto questão (para quem não mora em apartamentos, deixe-me explicar quem é a dona Jurema. É uma figura presente em todos os prédios: aquela velhinha rica e chata do quarto andar, viúva de coronel, que enche o saco em todas reuniões de condôminos), não deu para comprar um modelo novo para o terraço, e o jeito foi comprar uma de segunda mão, da Antarctica, que ainda traz o logotipo da marca com a estrela de Davi. As cervejas mais geladas sempre estão no fundo, e à medida que você vai tirando as camadas de cerveja que estão em cima dela, as outras vão esquentando cada vez mais. A solução só aparece quando alguém se prontifica a comprar as cervas geladas no bar do Zé.

Não pense que geladeira serve apenas para guardar cerveja, ela também é utilizada como importante centro amador de pesquisas no ramo da biologia. Incontáveis seres já saíram de suas úmidas entranhas, como o Assustador Bacon Assassino ou a Nojenta Feijoada do Mês Passado; e pensando bem, salvo raríssimas exceções, como guardar manteiga e gelo, é só para isso que o refrigerador serve. Ninguém aproveita restos de comida gelados. O que fazer com aquela resina colada no fundo de um tupperware, que anteontem já foi chamada de "macarrão ao alho e óleo"? Fui dá-la para o meu cachorro (por que esse espanto todo? É claro que um pato pode ter um cão!), que até hoje se ressente e foi morar num lugar onde lhe dessem uma comida melhor. Toca a ir buscá-lo no bar do Zé.

Acredito que você já deve estar roendo suas unhas na expectativa de saber a relação entre personalidade e refrigerador: primeiro, não roa as suas unhas. Pegue as de alguém para isso, e continue lendo estas bem-traçadas linhas. Bem-traçadas se minha assessora não fez questão de estragá-las ao digitá-las em seu PC. Pois bem, Howard Freud (ou fróide, para os mais neófitos) agora tira as suas dúvidas:

O Fanboy:

Ele não deixa você pegar nada na geladeira simplesmente porque não tem nada lá dentro: é que ele é tão envergonhado que tem até medo de ir ao supermercado, sobrevivendo das marmitas diárias da mãe. Não guarda restos, pois eles vão para a Cassie, sua iguana de estimação.

O Marombeiro:

Gatorade, Gatorade, Gatorade, Gatorade, Gatorade, Gatorade, Gatorade, Gatorade, Gatorade e, ufa... água.

A Namorada do Marombeiro (também conhecida como Gatinha de Academia):

Acerola, pepino, alface, suco de açaí (comprado quando ela aprendeu a escrever "açaí"), diet shake, nutra shake, super shake, etc shake.

O Maníaco por Feijoadas:

Todo mundo conhece este tipo: pagodeiro, funcionário da Petrobrás, quatro filhos e nenhentos casamentos, chama freezer de "friza" e quando te encontra logo diz: "Rapaz, comi uma feijoada na casa do Nem!" - por que todo brasileiro (ser de outro planeta, assim como eu) conhece um Nem? - "Comi para caramba, e ainda levei pra casa!". Imagine a sua geladeira: as feijoadas estão em potes de margarina com um esparadrapo em cima informando data, local, motivo da festa e informações gerais. Exemplo: "20/08/01, casa de Neinha e Dito, batizado de Zuleide, dancei o tchan com Jucicleide". Ele, por sinal, é vizinho do bar do Zé.

O Bicão de Festas:

Semelhante ao tipo acima, só o que muda é o objeto de desejo, que no seu caso são doces caramelizados, crocantes, cobertos com chocolate, chantilly ou qualquer coisa que nos provoque dor de barriga no dia seguinte. Estoca os doces nos pratinhos de papelão das festinhas infantis que, como você sabe, retratam o desenho ou filme que está na moda no ano. Pratos encontrados: cinco do Mulan, dois da Pequena Sereia, nove do E.T., sete de Guerra nas Estrelas e dezoito de ...E o Vento Levou.

O Gordo:

Ele conseguiu a geladeira antes de ter uma TV ou uma cama. Refere-se a ela como Margarete, e entope a porta com aqueles horrorosos imãs de geladeira, que sempre despencam quando você vai pegar um copinho d'água, arranhando toda a Margarete, digo, a geladeira. Dentro dela, um show de cores, formas e sabores: pasta de amendoim, queijo cheddar, iogurte, frango assado, musse de chocolate, latas de tudo que é refrigerante e muita, mas muita azeitona.

A Geladeira de Anúncio:

Que eu nunca tenha uma dessa em casa, pois elas só têm uma metade de melancia, alface, três tomates, um melão e um queijo branco inteiro sem estar coberto. Faça o mesmo com o queijo na sua casa para ver até quando ele resiste antes de começar a cheirar mal e a ficar verde.

A Geladeira do Bar do Zé:

Ficou curioso, hein??? Nela temos... Ih, faltou luz! Maldito apagão... Deveriam ter me avisado disto quando vim para o Brasil... Infelizmente, isto fica para depois, ou se preferir, vá até o bar do Zé conferir a sua "friza".



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.