hyperfan  
 

Justiça Jovem # 01

Por Josa Jr.

Prelúdio do Prelúdio do Prelúdio

:: Sobre o Autor

:: Próxima Edição
:: Voltar a Justiça Jovem
::
Outros Títulos

Um pequeno homem caminha pelas ruas de Fawcett City à noite. Ele não mede nem 1,70 m, mas já foi capaz de manipular até deuses de Nova Gênese. Até o último sobrevivente de Krypton. Grande produtor de filmes em Metropólis, este senhor esteve preso por alguns anos. Seu antigo parceiro morreu, mas ele tem um substituto à altura. O nome de nosso misterioso personagem é Edgard Grossman, e ele está muito satisfeito com os rumos que sua vida poderá tomar agora que negocia com um mutante de pele verde e traje púrpura.

— Boa noite, Mesmero. Acho que os trabalhos podem ser iniciados...

— Claro, meu amigo. Entre, por favor.

O mutante também é um mestre da manipulação. Em seu currículo, tem os X-Men como principais inimigos. Diferente de Grossman, Mesmero nasceu com os dons necessários para hipnotizar pessoas. Ele ouve o plano do empreendedor e vê que, apesar de um mero produtor de filmes pornôs, ele é bem esperto. Mesmero diz que o ajudará em sua empreitada. Pelo menos até perceber que ele se tornou desnecessário.

Gateway City. Dia seguinte

— Cassie, venha cá! Eu quero te mostrar algo que você vai gostar. Acabou de chegar das últimas expedições arqueológicas!

— Diana? O que você trouxe?

Cassandra Sandsmark poderia ser apenas uma adolescente comum, com uma mãe trabalhando no chatíssimo Museu de Gateway City. Mas a vida de Cassie mudou completamente quando a Mulher-Maravilha, talvez a maior heroína do Mundo, mudou-se para sua cidade. Ela encontra Diana no salão da Grécia Antiga, segurando um estranho bastão.

— Este artefato era usado pelo antigo povo da Grécia para invocar Zeus. Provavelmente era apenas uma crença e ele não funcionava. Mas repare nos desenhos...

— Um trovão... representa Zeus, não?

— Não acha familiar? Você que adora meus amigos, deve reconhecer.

— Hmm... nossa! É idêntico ao símbolo do Capitão Marvel! Mas como?

— Dizem que ele tem alguns poderes herdados de deuses e, entre esses deuses, Zeus.

— Será que é por isso? Ei, você notou esses rabiscos aqui? Aposto como não notou.

— Quais? Parece um rosto de mulher... Grande Hera! É idêntica a Philippus! "Provavelmente alguma referência às guerras e batalhas que minha irmã liderou", pensa a Princesa Diana. Ela se pergunta como deixou passar essa e se surpreende com a perspicácia e sagacidade da jovem amiga.

Havaí. Dia seguinte

O rapaz de aço voa em direção ao complexo onde mora com alguns amigos que podem ser chamados de família. Nunca o Superboy se sentiu tão feliz com uma visita ao ultra-secreto Projeto Cadmus. O garoto aterrissa na porta de casa e estranha que o antipático Krypto não venha recebê-lo, mas nem se preocupa com o pequeno cão.

— Roxy! Dubbilex! Vocês não vão acreditar!! Onde vocês estão??

— Guri? Você chegou?

— Hã? Quem é você... ah! Oi, Tana! Olha que novidade!! Os caras do Cadmus conseguiram retirar minha trava genética! Eu não estou mais preso na idade de 16 anos!

— Que maravilha... me dá um beijinho, meu fófis... — A alegria de Superboy é tão grande que ele nem percebe o apelido cafona que ganhou, tampouco a brilhante pedra verde na mão de sua namorada. Aliás, ele percebe. Porém tarde demais.

— O que é isso, Tana... oh, meu Deus.

— Sente-se fraco, Superboy? Sim, você se sente...

O garoto desmaia.

Gotham City. Dia seguinte

Tim Drake se prepara para saltar de um prédio para outro pela 134ª vez desde o começo do mês. Segundos antes de tomar impulso para o pulo, algo o atrapalha. Uma voz de menina. Mulheres...

— Robin!!

— Hein? Quem é vo... Steph? O que foi?

— Robin, eu... chegue mais perto, por favor... eu... chuif...

— Steph, o que foi? Eu posso ajudARGH! — O menino-prodígio nem sequer vê a pessoa que o atacou pelas costas, mas logo tenta revidar o ataque. Outra vez o atingem e Robin desmaia.

Interior dos EUA. Dia seguinte (que repetitivo, hein?)

Um jovem herói corre pelas redondezas de sua pequena cidade. Seu nome é Bart Allen, mas ele é melhor conhecido como Impulso. De repente, sem pensar, Bart freia. O motivo é um aviso em uma estranha máquina.

"Teste nosso novo Playstation gigante! Entre na redoma de vidro e aperte o botão azul."

" Hmm.. parece legal!" O jovem segue os procedimentos da placa e aperta o botão. É presenteado com alguns litros de gás sonífero.

Fawcett City. Mesmo dia

— Ridículo! Esse Kid Flash foi bem fácil de raptar, agora só faltam os parceiros da Mulher-Maravilha, Aquaman, Lanterna e Ajax. Se eles tiverem parceiros...

— Grossman, acho melhor raptarmos só mais um. É difícil ter controle sobre três adolescentes.

— Então tive uma idéia melhor! Vamos prender um dos parceiros do Capitão Marvel para começar nossos planos! Usaremos Robin e Superboy para isso.

— Qual dos dois parceiros a gente pega?

— Qualquer um. Acho que com quatro pessoas já posso fazer um bom pornô. Eu poderei vender mais filmes pornô, num empreendimento só meu! Serei milionário de novo e a Sylvia voltará para os meus braços!

— Hã... Se for pra fazer filmes com esses moleques, recomendo que seqüestremos ao menos a Mary Marvel...

— É verdade. Devíamos ter seqüestrado mais meninas... mas agora é tarde. Vamos logo!

— Cassie?

— Hã? Oi, mãe.

— Posso entrar? Trouxe uma jaqueta para você. Comprei hoje. Nessa época de frio aqui em Gateway, é bom prevenir.

— Mãe! Que linda! — Helena Sandsmark entra no quarto da filha e observa todos os cartazes com desenhos e fotos de heróis. Ela sabe que Cassandra é uma grande admiradora de lendas como o Super-Homem, Capitão América, o antigo Lanterna Verde e Thor. Mas ela sabe que poucos heróis merecem tanto o respeito da filha quanto a Mulher-Maravilha. — Parece com a jaqueta do Superboy! — Talvez apenas um.

— Você gosta mesmo desse menin...

— Cadê a Diana? — Cassandra desvia o olhar da mãe e passa a lustrar um dos botões da roupa com o polegar. O motivo da mudança de assunto é óbvia, até para o mais desatento.

— Em missão. Talvez tenha sido convocada pela Liga, filha.

Fawcett City. Dois dias mais tarde

Já é noite. Neste horário, heróis mais sombrios costumam aparecer e vilões colocam seus planos em ação. Nos céus de Fawcett, um símbolo brilhante surge. Em algo remotamente parecido com o Bat-sinal, está a figura de uma mulher e, no seu centro, o contorno de um raio. Parece óbvio para Mary Broomfield que querem contatá-la. Por alguns instantes a luz do Mary-Sinal desaparece, pois há uma luz maior no céu. A luz de um raio. O som do trovão quase assusta a população, mas logo o temor é substituído pela esperança ao se enxergar uma heroína alva nos céus.

— Ei, gostosona, vem aqui!

— Me salva, Capitã Gata!

— Tá dando pra ver tudo, viu?

"Mal-educadas! Quando essas mulheres vão aprender?" Mary encontra o prédio de onde a luz veio e nota um menino ao lado do holofote. "Parece ser... Robin! Claro, é óbvio que uma idéia dessas saíria de Gotham. Estranho ele só contatar a mim. Só falta saberem que Billy está fora em missão e Freddy está com os Titãs. Digo, se ainda existem Titãs". Ela voa em direção ao topo do edifício e algo parecido com um míssil a agride covarde e poderosamente — na verdade, Superboy. E no chão jaz um membro da Família Marvel.

Mais tarde, os autores da armadilha conversam.

— Você está sob meu comando! Você está sob meu comando! Vai fazer zex und zex und zex und zex... Ufa... Acho que consegui manter o controle sobre a parceira do Capitão Marvel.

— Bom! Então conseguimos quatro parceiros de heróis. Quando iniciamos as gravações?

— Amanhã, quem sabe. Você está conseguindo manter o controle de todos?

— Está complicado. Robin e Mary Marvel são os mais difíceis de controlar... Aparentemente, são os mais inteligentes dos quatro.

— Não é melhor tirar o controle mental do menino-prodígio, então? Ele é o único que podemos prender com cordas.

— Boa idéia... afinal, ele é só um menino.

Mary Marvel apenas ouve. E sorri.

Nos céus de Fawcett, o homem conhecido como Capitão Fraldin... digo, Marvel observa a cidade. Ele está preocupado com sua irmã, mas sabe que ela é competente e pode vencer os inimigos sem sua ajuda. Um simples pensamento e ele pode ver um homem verde em sua mente.

<<Ei, J'onn?>>

<<Olá, Billy.>>

<<Eles pensam que capturaram Mary. Parece que realmente estavam interessados apenas em parceiros de heróis.>>

<<Estranho não terem sequestrado o Júnior.>>

<<Pude ouvir um pouco através do elo mental com Mary. Eles falaram de uma gravação. Você imagina o que seja?>>

<<Ainda não, mas parece que Batman já sabe. Vou colocá-lo em contato com ele.>>

<<Billy?>>

<<Oi, Batman! Sabe o que notei? Faz tempo que nós três não trabalhamos juntos, desde a época da Liga da Jus...>>

<<Silêncio, não temos muito tempo.>>

<<Mas eu não tô falando nada...>>

<<Eu sei. Preste atenção, se o homem que está por trás disso for quem estou pensando, Mary não corre risco de vida. Eles a pegaram apenas para fazer um filme pornô.>>

<<O quê?>>

<<Isso mesmo, então se você puder me ouvir, Billy, eu tenho... Billy? Billy?>>

— Maldição, J'onn, ele se foi.

— O que você esperava, Batman? Mary é uma criança, o filme pornô pode ser um choque terrível na vida dela.

— Mas se tudo correu bem, ela nem está sob o controle do Mesmero. Eu expliquei a ela como desviar o foco dos olhos do mutante e ficar livre dele. Tenho certos conhecimentos na área de hipnose. Sem contar que você estava protegendo a mente dela o tempo todo.

— Acho que você deveria explicar melhor o seu plano. E como sabe tanto sobre este caso.

— Estou tentando dar um futuro saudável às nossas crianças.

— Como?

— Uma equipe, J'onn. Eles precisam aprender a trabalhar bem em grupo. Nunca se sabe quando morreremos, e eles precisam estar unidos para nos substituir. Os Titãs começaram cedo, mas acho que faltou alguma coordenação — o que tornou a equipe bastante instável.

— Então, essa coordenação seria... a LJA? Mas você está atrás desses dois vilões que derrubaram os garotos?

— Não. Mas percebi que eles podem ajudar na formação da equipe. Quando notei que Robin desapareceu, Wally comentou que Impulso também havia sumido. "Só falta uma greve de parceiros mirins", ele brincou. Por desencargo de consciência, liguei para o complexo onde Superboy mora no Havaí e descobri que ele havia sumido há alguns dias.

— Então você deduziu que estavam seqüestrando heróis adolescentes.

— Parceiros de heróis. Ou ao menos o seqüestrador pensa que eles são. Notei que Edgard Grossman, um produtor de filmes eróticos que o Super-Homem já enfrentou acabara de sair da prisão — após quase cinco anos. Também sei que há um crescente interesse em filmes chamados de "teens" no mercado.

— ...

— Porque está me olhando assim?

— Bem, desde quando você se interessa por este tipo de filmes?

— Hmpft.... Alguns novatos da Wayne Films tentaram me vender a idéia. Foram demitidos, obviamente.

— Hmmm... Acabo de ver nos arquivos da LJA que este tal Grossman já tentou forçar Barda e o Super-Homem a fazerem um filme.

— Isso. Para isso, ele precisaria de alguém que controlasse mentes. Sleez, seu antigo parceiro, está morto. Os mais prováveis colegas seriam Mesmero ou o Mestre do Picadeiro. Apostei no Mesmero, já que o outro ajudou o Hulk tempos atrás. De qualquer forma, os dois se utilizam de hipnose.

— É um bom plano, os dois vilões não representam grande perigo. Tem certeza que as crianças vão querer se unir numa equipe?

— Pelo futuro dos heróis, eu sinceramente espero que sim...

Tim Drake acorda. Seu corpo ainda está dolorido, mas ele já se acostumou a isso. Desde que se tornou Robin, acordar desconfortavelmente com ferimentos pelo corpo não é nenhuma novidade, é uma rotina. Na verdade, ele estranha ter dormido sentado e... amarrado?

Só então Tim percebe que não está em casa — ou qualquer lugar familiar. Robin começa a se angustiar. Tudo só piora quando ele vê Mary Marvel parada, com os olhos fixos em lugar algum, como um zumbi. Seu temor aumenta quando Mesmero aparece na sua frente, com um sorriso maligno e explica o criativo plano que se desenrola nesse momento. Em seguida, ele vê Superboy nu, próximo a uma cama. Seu desespero cresce quando Impulso desnudo se junta ao garoto de aço.

— PUTZ! AAAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRGGGGHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH! POR FAVOR, NÃO!! NÃO!!!! HORROR! HORROR!!!

— Não se preocupe, menino-prodígio. Você não contracenará com eles.

— Mas eu não quero ver isso!!! Me tirem daqui!

— Deixe de lado seus preconceitos, garoto! Eu sou o grande Grossman e entendo muito bem desses filmes. Você vai transar com a Mary. Do que está reclamando?

— No mínimo, acho que para a relação ser saudável, ela deveria querer também!

— Hahaahahahaahahaah aaahaahahahaaahaahahaaahaahaa hahhaaahaaHAahaaahaaH AAHAAHaahaahAHAAHAAHAAHAAHAHAHAHAHAAHhaa haahahahaahaaahAH!! Crianças... Mesmero?

— Tudo pronto. Bart, um beijinho no seu colega.

Tim fecha os olhos. Grossman liga a câmera de vídeo. Uma versão tecno de Macho Man é usada como trilha sonora. Superboy e Impulso aproximam os rostos...

— Luz! Câmeras! Ação!

Na próxima edição: O primeiro beijo gay dos fanfics brasileiros? O primeiro filme pornô do Hyperfan? Mary irá tirar a roupa (eu espero que sim!)? O que Batman realmente planeja? E pra que serve aquela Cassandra Sandsmak que o Josa enfiou na história? Não percam! A não ser que essa revista seja cancelada por excesso de bobagens! :P

:: Notas do Autor



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.