hyperfan  
 

Justiça Jovem # 12

Por Josa Jr.

O Reino do Agora
Prólogo: Visitantes Estranhos Demais

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Justiça Jovem
::
Outros Títulos

— Uniforme cafona — Impulso comenta.

— Codinome horrível — Superboy completa.

— E além de tudo, quer dar uma de garanhão — Robin surpreende seus dois colegas de Justiça Jovem, ao finalmente falar mal do Capitão Marvel Jr., o convidado indesejado na Caverna da Justiça.

Freddy Freeman era um jovem com uma promissora carreira no beisebol, até que um acidente o fez perder os movimentos das pernas. Graças aos esforços de Mary e do Capitão Marvel, que intercederam junto ao mago Shazam, ele ganhou super-poderes, tornando-se o Capitão Marvel Jr.

— Quer dizer que, a partir desse teleportador, posso fazer uma visita à sua casa, Cassie? Mal posso esperar...

Porém, antes de se tornar super-herói, o jovem Marvel era um dos meninos mais populares, charmosos e bonitos de sua escola. Como é típico de alunos assim, Freddy era um pouco arrogante e metido a conquistador — defeitos que voltam a se manifestar, ao perceber que Garota-Maravilha e Flechete simpatizaram com ele. Tomados por um súbito e inesperado ciúme, Superboy, Impulso e Robin escolhem um canto mais afastado da caverna para resmungar.

— O que elas viram nesse cara?

— Sei lá, Super. Ele nem tem bunda.

— Hã, Impulso... Fale mal, mas não se comprometa.

— Argh! Melhor resolvermos logo esse problema, assim ele sai logo daqui — Robin caminha rapidamente até a ala dos tubos de transporte, onde Garota-Maravilha, Flechete e Júnior conversam.

— Engraçado, Imp, por que o Robin ficou assim?

— Sei lá, vai ver ele acha que a presença do Marvel atrapalha a concentração das meninas. Sabe como é, ele é tipo o Batman. Ou ele também achou o cara arrogante. Se bem que ele agüenta você, né?

— É... — Superboy pára alguns segundos e pensa em outras possibilidades. — Será que ele gosta da Flechete? Eu acho que ele dava mais certo com a Mary, mas sei lá... — Kon-El continua a divagar no assunto que, evidentemente, é um de seus favoritos. — Eu não gosto do cara aqui porque ele rouba as atenções que deviam ser só minhas. Você não gosta dele porque ele tá dando em cima da Cassie, claro. Mas o Robin...

EEEI! De onde tirou essa da Cassie?

— Por favor, Bart. Às vezes sou lento, mas não sou burro. Todo mundo sabe que... EEEI! Você me chamou de arrogante?

Capitão Marvel Jr. começa a digitar alguma coisa no computador, quando Robin se aproxima dele e desliga o monitor.

— Sei que você está querendo programar o teleportador para a Torre da LJA, mas aqui, na Caverna da JJ, nós mandamos.

— Eu preciso salvar um membro da Família Marvel e você quer me atrapalhar? Me deixe ir pra Lua, falar com o Capitão Marvel e salvar a Mary!

— Quando um membro da Justiça Jovem está em perigo, a Justiça Jovem vai atrás dele. Nós vamos resgatar a Mary. Se quiser ajudar, venha com a gente. Mas não atrapalhe. E pra que se teleportar até lá? Comunicador é pra essas coisas, Júnior.

— CM3.

— Você se orgulha desse codinome?

Contrariado, Capitão Marvel Jr. olha para Cassie e Flechete. As duas levantam os ombros, sem entender muito bem o que há, mas seguem o líder da equipe até a mesa. Superboy e Impulso sentam-se em suas cadeiras e escutam Robin, pela primeira vez verdadeiramente orgulhosos dele.

— Bem, pessoal, como o CM3 só viu uma nave seqüestrando Mary, deduziu que Silvana estaria por trás disso, pois a nave era parecida com as outras que o Doutor usou. Sem pistas, Bart, Cassie, Júnior e Kon terão vasculhar Fawcett City, enquanto eu e Flechete visitamos a família Silvana e tentamos descobrir algo sobre as propriedades deles. A cidade não é muito grande, então iremos nos encontrar em 30 minutos, na rádio WHIZ, OK?

— Olha, tenho meus amigos na cidade, o que acham de chamar o Senhor Malhad...

NÃO! — Responde Robin, sem qualquer possibilidade de voltar atrás.

De seu laboratório, o doutor Thadeus Silvana observa a chegada da Justiça Jovem a sua cidade, através de câmeras instaladas em toda Fawcett City. Silvana franze sua grande testa, insatisfeito com o que assiste. O cientista caminha pela sala, escura e sinistra, e se aproxima de seu hóspede, amordaçado em uma cadeira de dentista adaptada para que não possa escapar. Abel Tarrant treme com a chegada de Silvana, imaginando a que tipo de tortura será submetido desta vez.

— Bem, Abel, parece que a reação heróica não correu como eu pretendia. Ao invés do Bobalhão Vermelho, o pirralho trouxe os amiguinhos de Mary Marvel — o maligno Doutor caminha mais um pouco e sorri para Mary Marvel, desmaiada em uma câmara cheia de gás sonífero. — Acho que terei de usar suas capacidades mais uma vez, meu precioso Tatuado. Ah... Sinto muito, mas a anestesia acabou...

Sem poder gritar, Tarrant derrama lágrimas, enquanto os novos planos de Silvana são traçados.

Fawcett City

Em cima do prédio da Rádio WHIZ, Cassandra Sandmark espera, depois de ter feito o reconhecimento da área combinada — em apenas 10 minutos. Pouco depois, Capitão Marvel Jr. chega, pousando atrás da Garota-Maravilha e cobrindo os olhos da menina com as mãos.

— Eu sei quem é! Capit... CM3! — Cassie sorri e se vira, confirmando sua resposta.

— Já vi que você a detetive da equipe, hein? — Marvel retribui o sorriso.

— Hã... Uma dúvida. Afinal, qual é seu codinome?

— O que você quiser, Cassie.

— Então, eu prefiro Capitão Marvel Jr., assim posso te chamar de Júnior. O que acha?

— Ótima idéia! Vou usar esse novamente! E aí, esperou muito? — Disfarçando a preferência por "CM3", Freddy Freeman muda o assunto, e aproveita-se da melhor chance que tem. — Por mim?

— Hã... er... Fiquei um tempinho aqui, mas você não demorou... hã... Chegou em dez minutos, como combinado...

— E aí, o que vamos conversar?

O horário combinado por Robin se aproxima. Para Impulso, é insuportável fazer um mesmo percurso mais de cinco vezes, mas em vinte minutos ele já o fez algumas dezenas. Impaciente, Bart Allen resolve voltar para a rádio, subindo em supervelocidade pelas paredes do prédio. Talvez por anos Impulso relembre este dia, pois vê Júnior e Cassie sorrindo, como se fossem amigos há anos. E, pela primeira vez na vida, Bart não consegue agir sem pensar — fica parado por segundos, observando, até ser notado por Marvel Jr..

— Hã... Oi, Impulso. Não era para nos encontrarmos em... hã... trinta minutos?

— Era... voucontinuararondatchau.

— Que cara estranho, Cassie.

— Nem tanto, Júnior. Você... só precisa conhecê-lo melhor.

Mais dez minutos se passam, e Robin e Flechete chegam ao topo do prédio, com novidades. Quando o grupo está reunido novamente, o líder da JJ começa a relatar suas descobertas.

— Cassie, descobriu alguma coisa?

— Hã... não, Robin. Porque eu?

— Hmmm... Nada. Bem, através de Linda Silvana, Flechete conseguiu uma lista de propriedades do Doutor Thadeus e, na prefeitura, descobri quais estavam ocupadas. Existe um depósito abandonado na Rua Bostwick, 40. Nós vamos até lá. Superboy, carregue Flechete. Eu vou com Cassie.

ROBIN! O Superboy não!

— Oba, loiraça! O chefe mandou!

Enquanto a Justiça Jovem se dirige ao suposto laboratório de Silvana, o menino-prodígio conversa com a Garota-Maravilha.

— Cassie, tem certeza de que vasculhou direito sua área?

— Claro que sim, por quê?

— O prédio fica lá. Tenho a impressão de que você não procurou direito.

— Caramba, claro que olhei!

— Tem certeza? — A JJ avista a nave do Doutor Silvana ao lado do prédio, encimado por um letreiro com "Pode vir, Fraldinha" em letras garrafais. — Tome cuidado. É perigoso ter a atenção desviada por esse tipo de assunto.

— Que tipo de assunto, Robin? O que você está insinuando? — A Garota-Maravilha se enfurece com o colega. — Você não tem nada que... ARGHHH!

Um raio concussivo, disparado pela nave do Doutor, atinge Cassandra, derrubando Robin de suas mãos. Sem perder a calma, mas repetindo em sua cabeça "Eu disse, eu disse...", Tim Drake apenas espera que um de seus colegas o salve. Júnior é responsável pelo salvamento, deixando o Menino-Prodígio no chão e voltando para ajudar Cassie, que já está nos braços de Superboy.

— Sai daqui, cara! Chega de dar uma de garanhão! A Cassie é uma das nossas!

— Tá com ciúmes, é?

— Claro que não, Fraldinha Jr.!

— Parem de brigar! — Robin grita. — Os voadores, destruam a nave de Silvana. Eu, Flechete e Impulso vamos invadir. Preparem-se!

— Justiça será servida!

— Flechete...

Em uma ação rápida e, finalmente, sem problemas, o Menino de Aço e Júnior conseguem capturar Doutor Silvana, que estava na nave, enquanto os demais invadem o laboratório e, após destruir alguns robôs do cientista, resgatam Mary Marvel sem grandes dificuldades.

— Malditos moleques! Estragaram meus planos contra o Capitão Marvel, e nem me deram tempo de fazer um novo!

— Sinto muito, Doutor — Robin avista os carros de polícia chegando. — Agora, você vai para a Gruta ou, com sorte, para o Arkham!

— Bem, Cassie, se um dia resolver aparecer em Fawcett, eu ficaria feliz de...

CM3! — Mary se aproxima de Júnior e Cassie, que conversavam longe dos demais. — Preciso falar com você!

— É Júnior agora. O que foi?

— Largou o CM3? Graças a Deus... De qualquer jeito, quero saber por que você anda dando em cima das meninas da JJ. Voltou aos velhos tempos da escola, é?

— Qual o problema, Mary? Tá com ciúmes?

— Claro que não, seu galinha! Elas são minhas amigas e não confio em você! — Mary Marvel segura no braço de Júnior e o puxa para cima, voando para longe. — Tchau, Cassie, depois a gente se vê!

A garota fica sozinha, sem saber o que fará. Nem imagina que alguém a observa de longe, e também assiste os demais membros da Justiça Jovem entregarem Silvana à polícia. O observador sorri e comenta.

— Bem, senhor Tarrant, acho que, depois de despistar a criançada, posso colocar meus planos contra o Capitão Marvel em prática.

Rua Bostwick. Fawcett City. Alguns minutos depois.

— Será que a Mary vai voltar? — Superboy olha para os céus, tentando enxergar qualquer sinal da moça. — Faz um tempão que ela saiu com o babaca...

— Ele não é babaca. — Garota-Maravilha faz uma cara feia. — Vocês que são anti-sociais.

— Tsc... Melhor desistirmos de usar o teleportador dela e voltarmos voando, galera.

— É melhor mesmo, loira. — Superboy aponta para o céu e grita. — Para o alto e... Hã?

Uma luz surge no alto, abrindo um portal, semelhante aos tubos de explosão de Nova Gênese. Cobertos pelo ofuscante brilho, nossos heróis podem perceber a chegada de cinco pessoas através do tubo. Finalmente, depois de uma luz ainda mais forte, o portal desaparece. Os jovens justiceiros recuperam a visão aos poucos e notam que os récem-chegados devem ser parte de um grupo de heróis, mas não sabem qual. O homem vestido de preto, no centro dos cinco, olha para seus colegas e fala.

— Bem, pessoal... Pelo menos dessa vez o Besouro acertou. Nos mandou no tempo e local exatos. — O uniformizado sorri, coloca-se à frente dos demais e dirige-se ao menino-prodígio. — Olá, Justiça Jovem. Oi, Robin.

— Hã... Oi?

— Sei que vocês devem estar confusos, mas tudo ficará esclarecido. Meu nome é Canário Negro. Estes são Flash, Princesa-Maravilha, Super e a Arqueira Verde. Nós somos a Liga da Justiça Jovem. E viemos do futuro.

A seguir: Todo o futuro revelado, na primeira parte de O Reino do Agora!



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.