hyperfan  
 

Justiça Jovem # 18

Por Josa Jr.

Seriado Adolescente II

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
::
Próxima Edição
:: Voltar a Justiça Jovem
::
Outros Títulos

O jovem Kon-El sempre se considerou um especialista em mulheres, mesmo que cronologicamente seja mais novo que um aluno do primário. Conversando há uma hora com Steph Brown, a Salteadora, Superboy ainda não entende porque diabos Robin está em dúvida quanto a que garota escolher. A outra opção é a colega de equipe Flechete, uma adolescente precoce, envolvida em pensamentos esquerdistas e reacionários demais para Kon. Enquanto isso, a Salteadora parece ser uma garota prendada, que serve deliciosas guloseimas, como cookies, bolo de chocolate e Coca-Cola ®.

— Steph, onde fica o banheiro? — Superboy sente o resultado de quase um litro de refrigerante.

— Por ali, Kon.

Assim que o garoto de aço se retira, a Salteadora aproveita para falar a sós com Robin alguns assuntos que ela considera de extrema importância para a relação dos dois.

— Você nem me beijou ainda.

— Eu preciso ir ao banheiro também. — Robin se levanta e caminha rapidamente, mas é interrompido pelas palavras de Steph.

— O Superboy está lá!

— Os heróis da Justiça Jovem não se sentem constrangidos com essas coisas. — falaTim — "Acho que queimei o filme de todo mundo dessa vez..." — pensa ele — "O que o Bruce acharia disso?"

Sentindo-se mal por agir tão infantilmente, Robin atravessa o corredor e, sem bater, abre a porta do banheiro, onde encontra Superboy vertendo água.

— Pu$# mer*@! — grita Superboy — Por que você não bateu?

— Por que você não trancou a porta?? — responde Robin — E se a mãe da Steph chegasse?

— Cala a boca! Sai do banheiro senão não vou conseguir!

— Vou ligar a torneira para você, ficar de costas e ler essa edição de... hã... Elle. Você nem vai perceber que estou aqui, Tyler.

Depois que Superboy termina de fazer suas necessidades, finalmente puxa assunto com o menino-prodígio.

— Pode usar. O que está lendo?

— Nada não, uma bobagem. — disfarçadamente, Tim memoriza o número da edição que tem em suas mãos, para mais tarde ler o artigo sobre Shakira na internet — E eu não quero mijar, quero falar com você.

— Você quer saber o que estou achando da Steph, certo? — vendo a resposta positiva de Robin, Superboy prossegue — Bem, ela não chega a ser nenhuma Menina-Hulk, mas eu prefiro ela à Cissie.

— Menina-Hulk?

— É, aquela criada pelo Modok! Muito boa!

— Ah... — o rosto de Robin demonstra uma pequena decepção enquanto ele relembra — Mas eu nunca gostaria mais de um ser artificial, criado em laboratório, do que de um ser humano normal, nascido de...

— Muito obrigado! Ainda bem que sou seu melhor amigo.

— É só o que eu penso... Oh!

Tim Drake não consegue disfarçar seu constrangimento por ter dito tamanha bobagem. Percebendo que as palavras do amigo foram ditas sem pensar, Superboy gesticula para deixar claro que não se ofendeu.

— Foi mal. — Robin estende a mão para Kon-El, que retribui o gesto — Falei besteira.

— Eu percebi. Como você não faz isso nunca, vou deixar passar.

Com um aperto de mãos, o garoto de aço não espera mais nenhum outro ato de desculpas. Porém, num acesso de pieguice, Robin puxa Superboy em sua direção e o surpreende com um abraço. Um pouco confuso pela situação inusitada, Kon-El nem repara quando a porta do banheiro se abre lentamente.

— O que vocês dois estão fazendo aqui? — Steph grita, sem saber o que dizer da cena.

"Agora sim eu queimei o filme de todo mundo!" — pensa Robin.

Há algum tempo, correm rumores de que existe alguma coisa, um "clima", um affair, entre a princesa Diana e o rei Arthur, respectivamente conhecidos pelo grande público como Mulher-Maravilha e Aquaman. Aproveitando-se dessas infundadas fofocas para se livrar de uma situação constrangedora, a amazona acaba ainda mais constrangida.

— Quer dizer que você tem um caso com o Aquaman? — Impulso pergunta, confuso — Mas ele não é casado?

— Sim, Bart, mas... — Diana hesita — "Eu não posso continuar mentindo. Sou considerada o espírito da verdade por muitos. Não importa o quanto machuque o garoto, preciso dizer a verdade" — pensa a Mulher-Maravilha — Olhe, eu não posso continuar mentindo. Eu só saí com você aquele dia para ver se você melhorava, depois do fora da Cassie.

— Eu... eu entendo, Diana. — Bart abaixa a cabeça, e Diana já imagina a choradeira adolescente que vem vindo — Você nunca disse que estava interessada. Eu presumi.

"Acho que posso arrumar uma lista com o nome de todas as heroínas com menos de 15 anos nos arquivos da LJA. Com certeza, uma delas iria gostar de conhecer Impulso." — pensa a amazona — "Mas, antes disso, preciso contornar essa situação desagradável".

— Bart?

— Quê?

— Você sabe o que é um golem?

— Hã... eu e Superboy estávamos... — Robin tenta melhorar a situação estranha — Bem, nós tivemos uma discussão e, de onde eu venho, só há uma reconciliação se houver um abraço.

— Você veio de São Francisco? — Steph sorri — Vamos, saiam daí! As pizzas já estão prontas. Vocês preferem mussarela ou calabresa para começar?

Enquanto caminham pelo corredor, Kon-El puxa o braço de Robin disfarçadamente e sussurra no ouvido de Tim.

— E você ainda tem dúvidas?

— Ela tem um filho. — Robin continua a caminhar, deixando um boquiaberto Superboy para trás — Ah, não é meu.

— Bem, isso muda alguma coisa já que... ei!

— Seu comunicador também está apitando?

— Vocês vão querer essas pizzas ou não?

— Desculpa, Steph, mas estamos sendo chamados da Caverna. Eu e Superboy voltamos outro dia.

— Nada disso! — a garota sobe as escadas da casa e volta em poucos segundos, trazendo consigo o uniforme da Salteadora — Eu sou uma jovem justiceira, então posso colaborar em uma missão da Justiça Jovem!

— Não sei se... — Superboy olha para Tim e tenta conter o entusiasmo da garota, que já veste sua máscara.

— Não se preocupem. A minha mãe viajou com o bebê. E eu levo as pizzas.

— OK! — apontando o dedo para a porta da sala, Kon grita — Para o Redbird, Robin!

— Tsc. Que irresponsabilidade. — Robin resmunga — E, daqui a pouco, teremos que nos dividir em Justiça Jovem Europa e América...

Na Caverna da Justiça, os membros da Justiça Jovem só esperam a chegada de seu líder e de Superboy. Até Cassie conseguiu burlar as rígidas leis de sua mãe e agora está sentada à mesa de reuniões. Ao seu lado, Capitão Marvel Júnior faz um carinho nas pernas da garota, mesmo tendo sido avisado oito vezes para perder esse péssimo costume.

— Ei, alguém tem idéia de onde estão Gladiador e Besouro? — Flechete pergunta, preocupada com uma possível bronca de Batman — Achei que eles ou Robin tinham chamado a gente.

— Bem, eu não fui. — Impulso comenta, apenas um pretexto para tentar criar uma ponta de inveja no seu desafeto Júnior — Estava em Gateway, com Diana.

— Ah é? — Garota-Maravilha, a única interessada no assunto, volta-se para Bart — E aí? Como estão as coisas?

— Bem, eu resolvi terminar com ela. — o jovem velocista faz cara de nojo — Quer dizer, ela falou que foi criada do barro, tipo um golem... fiquei meio enojado quando soube.

— Eles chegaram. — Mary Marvel observa os teleportadores trazerem três pessoas — Ué, quem veio com eles?

— Parece ser a... — ninguém nota a decepção escondida na entonação da voz de Flechete — ...Salteadora.

— Oba, pizza!! — Júnior levanta vôo em direção à massa, mas antes que possa alcançá-la, um clarão aparece no meio da sala, revelando a mulher de seis braços conhecida como Espiral. Sem que alguém possa reagir de alguma forma, a serva de Mojo teleporta os oito heróis para sua dimensão natal, onde milhares de espectadores ansiosamente os aguardam...


A seguir: O Olho do Observador — entre e olhe à vontade!



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.