hyperfan  
 

Lanterna Verde # 10

Por Josa Jr.

O Retorno

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Lanterna Verde
:: Outros Títulos

— Se for para ter um membro patético, G'nort é a escolha mais lógica. — Hal Jordan comenta com as pessoas reunidas na sala — Com tão poucos anéis, não irei desperdiçar um com alguém como Kimbst.

— Por falar nisso, parece que ele já notou que seu anel voltou a funcionar. — Furtiva observa o monitor criado por Hal, que indica a localização de emanações da energia esmeralda — Aliás, este setor 001 é cheio de emanações do tipo.

— 001? Quais planetas estão lá? — John Stewart pergunta, preocupado com a observação da moça. Devido aos poucos anéis disponíveis, os setores do universo estão sendo renomeados. Isto significa que cada Lanterna terá muito mais planetas sob sua responsabilidade. Por este motivo, a missão fracassada do candidato citado por Hal resultou em sua reprovação quanto ao ingresso na Tropa. Antes que a moça possa responder, todos os presentes — Hal Jordan, John Stewart, Ferrin Collos e Merayn Dethalis — aproximam-se da tela, também curiosos.

— É o nosso setor, claro. — Furtiva diz, sorrindo.

— E o novo setor da Terra. — Merayn completementa — Só podia.

— Eu preferia o bom e velho 2814... — John comenta, rapidamente.

— Infelizmente não temos tantos Lanternas assim. — Hal comenta, melancólico — Não a ponto de chegarmos a um setor 2814. As convocações mal começaram. E ainda temos de ensinar os novatos a usar os poderes antes de mandá-los por aí.

— E quem fará isso? Acho que não sou uma boa professora. — Furtiva observa a liderança dos Lanternas — Vocês escolheram alguém?

Quase que sincronizadamente, cada membro do grupo observa os outros também, com o mesmo olhar preocupado da moça de pele alaranjada. Aparentemente a idéia de que talvez só existam renegados, traidores, até criminosos liderando a Tropa assusta todos ao mesmo tempo. Assim, os olhares voltam-se para o Guardião do Universo.

— Irei pensar num bom nome. — responde Hal, enquanto dirige-se a um dos assentos da sala e disfarça muito mal sua preocupação — Não se preocupem.

Nova York, 3 da manhã.

Kyle Rayner abraça Felícia Hardy. Ela dorme já há alguns minutos, mas o Lanterna Verde da Terra não. Sua mente está voltada para o céu. Mais especificamente para as estrelas. O jovem se sente frustrado por não poder participar da reunião com Hal e os outros futuros guardiões.

Por algum tempo, Kyle foi o único Lanterna Verde existente, e até chegou a pensar que fosse o último que restou. Isto tudo mudou nestas semanas. Uma nova Tropa está sendo formada e ele gostaria de conhecer seus novos colegas também. Hal tentou contatá-lo em sua última visita à Terra, mas a tentativa de esconder de Felícia que ele carrega um anel de Lanterna o impediu de responder o Guardião do Universo várias vezes.

Os pensamentos de Kyle são interrompidos pelo toque do telefone de sua sala. Correndo, o rapaz tenta impedir que isto desperte Felícia. A voz é de uma mulher, mas ele não reconhece.

— Alô?

— Alô?

— Desculpe, eu te acordei?

— Na verdade, não. Eu trabalho até tarde.

— Imagino. Eu sei como é essa vida de herói. Escuta...

— Espera, quem é você? — Kyle se preocupa ao notar a falta de cerimônias da mulher. Ele não revelou sua identidade para Felícia, e nem gostaria de fazê-lo. Ao contrário de Jade e Donna Troy, suas ex-namoradas, ela não é uma heroína. Ou assim ele pensa.

— Acho que você não me conhece. Quer dizer, talvez de ouvir falar, ou de vista. Sou uma amiga do Hal, queria falar com ele e você foi o contato que o Wally... o Flash me passou. Ele está por aí?

— Bem, não está. Quem é você? A... aquela dona da Ferris?

— Sim. Bom, se ele aparecer na Terra, me avise.

— Tudo bem.

Kyle desliga o telefone e pensa em contatar Hal através do anel energético, porém antes que ele possa desejar isto, é avisado pela própria arma de que Felícia está na sala.

— Quem era, Kyle? Você costuma receber telefonemas de mulheres neste horário?

— Não... ela queria falar com um... amigo, o que estava passando uns dias aqui. Eu falei pra você. Ela é uma empresária, a dona da...

— Ferris. — Felícia faz uma careta — Carol Ferris? A Carol Furona?

— Furona? Por quê?

— Bom, ela me fez desmarcar um monte de reuniões importantes e comprar um vestido caríssimo... ou pelo menos me dar um motivo pra comprá-lo... bem, tudo isso pra assistir o casamento dela, aonde ela simplesmente não apareceu!

— O quê??

— Realmente... está complicado. — Hal Jordan observa vários nomes de aventureiros de grande fama no Universo na tela do computador de Nova Oa.

— Talvez Alan Scott. — John sugere, sem pensar muito.

— Não acho que ele tenha tanta experiência no espaço. — Hal desliga a máquina e caminha para fora da sala — Precisamos de alguém assim, que já tenha conhecido o cosmo, não tenha medo da idéia. Não que Alan tenha medo, mas ele também precisaria do curso antes de ensinar.

— E nem sei se ele sabe ensinar. — o colega complementa, percebendo que a idéia não é boa — Mas é difícil pensar em alguém que se encaixe nesse padrão.

Antes que os dois heróis deixem a sala, o computador soa, sinalizando que alguém está enviando algum pedido do espaço. Hal e John retornam e ligam a tela. A imagem é familiar para os dois. Trata-se de Corsário, dos Piratas Siderais. Eles nunca tiveram muito contato com este grupo, mas pelo que sabem são respeitáveis. O homem parece preocupado e fala de forma ansiosa.

— Hal Jordan, Guardião do Universo! Que alegria vê-lo. É ótimo saber que a Tropa está de volta.

— Bem, ainda não está, mas... o que houve, Corsário?

— Precisamos de sua ajuda, ou de algum de seus colegas. Uma conhecida de vocês foi infectada por um estranho gás, e acho que seu poder esmeralda poderia salvá-la.

— Conhecida nossa? — o Guardião tenta imaginar quem seria, mas logo Corsário o responde.

— Jean Grey, esposa de meu filho Scott Summers, o Ciclope. Você poderia ajudá-la?

— Estou indo para aí agora.

Hal Jordan levanta vôo na direção da sede do Império Shiar, sem qualquer comentário com John Stewart. Chateado, o ex-arquiteto contata Jordan através do poder dos Lanternas e pede explicações. Rapidamente, Hal responde.

(( John, acho que temos um bom nome para o cargo de professora. ))


A seguir: Jean Grey — Lanterna Verde? Como Carol Ferris irá influenciar o futuro de Hal Jordan? E uma guerra de forças de vontade.




 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.