hyperfan  
 

Liga da Justiça # 02

Por Fernando Lopes

Engano Fatal

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
::
Próxima Edição
:: Voltar a Liga da Justiça
::
Outros Títulos

Para os cientistas, ela é apenas o satélite natural da Terra. Para os amantes e poetas, uma inspiração. Para a grande maioria, entretanto, a Lua é hoje uma versão moderna do Olimpo, de onde novos deuses cuidam do destino do mundo. E justamente dois destes chamados "Novos Deuses" são o assunto da reunião da Torre de Vigilância da Liga da Justiça. Ao redor da mesa, Super-Homem, Mulher-Maravilha, Caçador de Marte, Órion, Grande Barda, Homem-Borracha e Aço discutem uma notícia que afeta a todo o grupo.

— Tem certeza, Órion?

— Sim, Super-Homem. Devemos partir. Fomos convocados de volta a Nova Gênese.

— Mas e quanto à grande ameaça que Metron mencionou? Aquela que vocês nos ajudariam a enfrentar?

— Não sabemos, J'onn. Tákion mencionou algo sobre uma "mudança nos padrões da realidade", mas não explicou muita coisa. O fato é que precisamos voltar.

— Nós entendemos, Barda. Boa sorte.

— Somos deuses de Nova Gênese, Aço. Fazemos nossa própria sorte.

Acostumado às grosserias de Órion, John Irons sorriu por baixo da máscara metálica quando o Homem-Borracha esticou o pescoço e fez uma careta por trás do guerreiro novogenesiano, que se preparava para partir. O Tubo de Explosão surgiu, ruidoso e brilhante, abrindo o caminho entre a Torre e Nova Gênese. Segundos depois, desapareceu, levando consigo Barda e Órion.

— Bem, — o Super-Homem retomou a palavra — parece que voltamos a contar com apenas 12 membros.

— Onze, na verdade. — corrigiu o Caçador de Marte — Contatei Kyle mentalmente ontem. Ele disse que precisará de um tempo para arrumar a própria vida.

— Isso reduz consideravelmente nosso poder de fogo. — observou Batman secamente. Desde o início da reunião, acompanhada por videoconferência da Batcaverna, tinha permanecido em silêncio, como de costume — Precisamos de alternativas.

— Isso vai ter de esperar. — interrompeu Oráculo pelo comunicador, a voz metálica disfarçando a verdadeira identidade de Bárbara Gordon, que também acompanhava a reunião à distância, de seu QG em Gotham — Os computadores acabam de detectar alguma coisa na TV, um possível ataque alienígena em Old Pine, uma cidadezinha do Arkansas. Há vítimas. Vou colocar no monitor 2.

— ... e estas imagens de um cinegrafista amador, conseguidas com exclusividade pela LNN, mostram vários corpos espalhados pela rua. Nesta cena, um dos supostos "aliens" aparece rapidamente. O Exército fechou todas as estradas de acesso à cidade. Agentes do Departamento de Operações Extranormais proibiram a aproximação da imprensa.

Na tela, a imagem desfocada mostra uma criatura bípede, grande e escura, com a cabeça triangular e uma longa cauda óssea pontiaguda.

— Oráculo, pode identificar?

— Não sei, J'onn... — respondeu Bárbara, tentando tornar mais nítido o borrão na tela — A imagem está ruim... Espere... Deixe-me ver... Se eu... Não. Talvez se... Ah, droga! Lamento, é o melhor que posso conseguir.

— Por favor, compare com as imagens nos arquivos do computador da Torre. — sugeriu o Super-Homem. Vou contatar Reed Richards e o Capitão América. Repasse a imagem a eles e peça para fazerem o mesmo. O DOE pode ter alguma coisa, mas eles costumam ser... reticentes quanto a compartilhar informações.

— Não é hora para esse tipo de bobagem. — retrucou Batman, contrariado — Invada os sistemas, se for preciso. Há vidas em jogo. Todo o resto é irrelevante. Principalmente a politicagem de Gyrich.*

— Mulher-Maravilha, quem mais está disponível?

— Zauriel continua na Turquia, ajudando as vítimas do terremoto. Orin está na África, auxiliando no resgate de sobreviventes de uma enchente. Flash e Caçadora estão livres.

— J'onn, entre em contato telepático com o Flash. Peça a ele que vá na frente e faça uma sondagem. Talvez as habilidades da Caçadora sejam úteis... Diga-lhe que passe em Gotham e a leve com ele. Borracha, você fica de plantão no monitor. O teleportador mais próximo é o do Flash, em Central City. Eu, J'onn, Diana e Aço vamos descer e seguir de lá.

— Vou ajudar Oráculo na identificação. — completou Batman — Junto-me a vocês em seguida.

Quinze minutos depois, Oráculo informa a Torre de Vigilância e a Batcaverna.

— Não há registros coincidentes, Batman. De acordo com os arquivos, existem duas raças alienígenas com características físicas parecidas com as da imagem: ambas são parasitas, se reproduzem com a ajuda de hospedeiros de outras raças e têm estrutura social semelhante às das abelhas, com uma rainha na liderança. Uma delas tem uma espécie de ácido orgânico como sangue, não tem denominação oficial e aparentemente não usa nenhuma linguagem conhecida. São simplesmente... aliens.

(scriiiiiiiiic) — Encontrei algo semelhante uma vez. — disse o Super-Homem, pelo rádio. — Se forem as mesmas criaturas, estamos encrencados. (scriiiiiiiiic)

— Também já enfrentei algo assim. Sei o que quer dizer.**

— A outra raça é conhecida como Ninhada. As duas são extremamente agressivas e perigosas, mas a criatura da imagem não é exatamente igual a nenhuma delas. — raciocinou Oráculo, confusa — Não há registro de contato entre elas, mas talvez o que vemos seja algum tipo de... híbrido.

— Seja como for, — argumentou Batman — a chave para derrotarmos essas criaturas é a Rainha. Estou indo para aí, Super-Homem. Tenham cuidado.

(scriiiiiiiiic) — Entendido. Câmbio. (scriiiiiiiiic)

Conectado aos computadores da Torre de Vigilância, Batman estuda a ficha da Ninhada enquanto o Batplano corta os céus com um estrondo supersônico. O progresso da missão é acompanhado por rádio.

(scriiiiiiiiic) ... as ruas estão desertas. Já contei 387 corpos até agora, mas nenhum sinal dos aliens, Super. A Caçadora acha que estão no prédio da Prefeitura. (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Certo, Flash. Estamos chegando. Espere-nos com a Caçadora na frente do prédio. (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Tá legal. (scriiiiiiiiic)

— Há alguma coisa errada. — pensa o Homem-Morcego, enquanto manobra a poderosa nave — Se as informações de Oráculo estiverem corretas, o número de humanos infectados deveria ser maior que o de mor...

— Seus amigos pensam que sabem o que estão enfrentando, Batman. Mas estão errados. — diz a voz soturna do homem de sobretudo negro que subitamente se materializa no banco habitualmente ocupado por Robin.

(scriiiiiiiiic) — Muito bem, vamos entrar. (scriiiiiiiiic)

— Vingador Fantasma! Mas do que você está falan...

(scriiiiiiiiic) — Cuidado! Estão saindo de toda parte! Caçadora, atrás de você! (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Aaaaaaaaaarrrgggggghhh! (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Santo Deus, ela foi eviscerada! (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — J'onn, à sua direita! (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Aaarrgghh! Como ele me atingiu... se estou intangível? (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Flash, leve a Caçadora imediatamente para o hosp... Arrrgghhhh! (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Super-Homem! (scriiiiiiiiic)

(scriiiiiiiiic) — Vá, Wally! Agora! Traga ajuda! (scriiiiiiiiic)

O Homem-Morcego sente um calafrio ao ouvir os gritos de seus amigos. Furioso com a própria impotência, ele volta sua ira contra o homem misterioso que o acompanha.

— Não é hora para charadas, Vingador! O que quer que esteja lá embaixo, está massacrando meus amigos!

— O mal que enfrentam é mais antigo do que o próprio homem, Batman. Um mal conhecido como... N'Garai.

CONTINUA

:: Notas do Autor

* Henry Peter Gyrich, diretor do Departamento de Operações Extranormais.
** Tanto Batman quanto o Super-Homem já confrontaram os Aliens.



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.