hyperfan  
 

Liga da Justiça # 16

Por Robson Costa

Negócios Entre Irmãos
Parte III — Rescisão de Contrato

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Liga da Justiça
:: Outros Títulos

Aquaman reúne todas as forças que lhe restam e desfere um violento soco no gladiador à sua frente. O adversário cambaleia e, por fim, cai. Aquaman arfa ruidosamente. Já está há um bom tempo afastado da água e precisa se hidratar. Porém, ainda não houve chance de isso acontecer. Cada vez que avançam no labirinto, mais adversários a Liga encontra. Enquanto tenta recobrar o fôlego e descansa, ele observa os seus colegas de grupo nos seus combates.

Oliver Queen, o Arqueiro Verde, já não possui mais flechas, mas consegue vencer seu adversário usando uma combinação de artes marciais e luta de rua. Wally West, o Flash, utiliza os seus reflexos mais velozes para se desviar dos golpes do adversário e poder socá-lo várias vezes antes que ele se dê conta. Capitão Marvel tem sua superforça diminuída, mas mesmo assim consegue vencer três gladiadores sozinho. E, por fim, Batman derruba seu rival e aplica um golpe que o leva a nocaute. Batman se levanta e, com um gesto, convida seus amigos para avançarem no labirinto.

— Morcego, — fala Arqueiro Verde, enquanto tenta recuperar o fôlego — mais uma dessas e não agüento. Estou sem flechas e não sou um meta-humano como os outros.

— Não se preocupe, seu reclamão. — diz Flash — O labirinto já está acabando e estamos chegando ao centro dele.

Animados com a fala de Flash, os heróis avançam um pouco mais rápido. Ao dobrar a última parede, eles se vêem um espaço aberto e, na frente deles, um estranho objeto, em forma de cubo, medindo mais de dois metros de altura.

— Parabéns, justiceiros. — fala Grão-Mestre, aplaudindo — Chegaram ao centro do labirinto e ao seu último obstáculo. Se vencerem o ser que está aprisionado nesta caixa, estão livres e retornarão ao seu planeta. Se perderem, serão gladiadores aqui em Belthanar até o fim de suas vidas.

— Muito bem, Grão-Mestre. Mostre-nos o último adversário. — diz Batman.

O ancião sorri e aperta um botão. A caixa começa a se abrir e uma luz inunda toda arena.

— Livre, enfim livre. — diz o ser que estava aprisionado. Ele olha ao redor e encontra o Grão-Mestre — Muito bem, Grão-Mestre. Onde estão os meus adversários?

— Na sua frente, arauto de Galactus.

Os heróis começam a se acostumar os seus olhos com a luz que também começa a enfraquecer. E se surpreendem ao ver quem será o seu último adversário: Terrax.

— Diacho! — exclama o Capitão Marvel — Este cara sozinho enfrentou o Quarteto Fantástico, os Novos Guerreiros e ainda afronta o Galactus. Cansados do jeito que estamos, não daremos nem para o início.

Terrax observa os enfraquecidos membros da Liga e, com um olhar de desprezo, volta-se de novo para o Grão-Mestre.

— Ancião! Quando você me trouxe aqui, disse que teria adversários de verdade, mas a única coisa que vejo é um grupo mal ajambrado de seres. Com apenas uma rajada do meu machado de guerra, reduziria todos eles a pó e lhes estaria fazendo um favor.

— Sim, é verdade, arauto. E eu havia lhe prometido adversários de verdade. Sendo assim...

Grão-Mestre pressiona um botão. Estranhas estruturas surgem ao redor de nossos heróis e, antes que eles possam reagir, recebem rajadas saídas delas. Eles estavam preparados para sofrer uma grande dor, mas, ao contrário, começam a sentir os seus corpos fortalecidos. Quando as estruturas param de disparar os seus raios, eles se sentem descansados, fortalecidos e completos.

— Pronto, Liga da Justiça. Os seus poderes foram restabelecidos completamente e os seus apetrechos de combate devolvidos. — diz o ancião.

— Minhas flechas! Estão todas aqui. — diz Oliver Queen.

— Meu poder e força foram restabelecidos! É como tivesse acabado de entrar em contato com água. — diz Aquaman.

Batman analisa o seu cinto e verifica que todos os apetrechos estão de volta. Olha, então em direção de Terrax e fala:

— Muito bem, Liga! Ao ataque.

O som dos socos desferidos por Super-Homem, Jonn J'onzz, Mulher-Maravilha e Zauriel contra as suas respectivas jaulas ecoam por toda nave do Colecionador. Kyle escuta os sons e, a cada um deles, encolhe-se cada vez mais. Ele sente-se inútil. É o único membro da Liga da Justiça livre, mas, sem seu anel, não pode ajudar os amigos. Além disso, ainda sofre com a tirania do Colecionador, que o humilha sempre que o chama.

— Droga! Maldição! O que posso fazer para nos tirar desta enrascada? Onde estão os outros?

— Terráqueo muito triste! Kir pode ajudá-lo?

Kyle levanta-se sobressaltado e olha para o pequeno alienígena que está a sua frente. Ele bate na altura da sua cintura. Os seus olhos são totalmente pretos, sem pupilas. Orelhas pontudas como as de um gremlin. A pele possui um tom azulado e possui várias rugas por toda parte. Porém, apesar do estranho aspecto, ele passa uma sensação de bem-estar que acaba confortando o herói.

— Como você sabe que sou terráqueo? No Universo, há outras espécies de seres que são humanóides como eu.

— Kir sabe. Kir estava na plataforma quando Colecionador trouxe você e seus amigos.

— É, meus amigos... grande amigo que eu sou! Não posso fazer nada para ajudá-los. Sem o meu anel, sou um inútil.

— Anel?! Kir sabe onde Colecionador guarda anel de terráqueo. Você é um Lanterna Verde?

— Você sabe? Então me leve lá agora.

— Kir leva Lanterna Verde. Mas Kir quer fazer acordo com você.

— Que acordo?

— Kir leva terráqueo até o anel e terráqueo ajuda a Kir fugir de nave de Colecionador.

— Combinado, amigo!

— Ótimo, Kir fica muito alegre. Quando der o sinal para recolher, terráqueo encontra-se com Kir aqui.

— Tenha certeza que estarei aqui, Kir. Sem falta.

Kir sorri para Kyle e some em um dos inúmeros corredores da nave do Colecionador. Rayner está agora mais confiante. Escuta novamente o som de mais um soco desferido por Zauriel. Pensa em contar a novidade, mas, por fim, acha melhor manter em segredo.

"Pode ser uma armadilha montada pelo Colecionador. Mas, por enquanto, é a minha melhor oportunidade." — pensa. Pega o carrinho, onde leva as refeições dos espécimes do zoológico do Colecionador, para retomar as suas atividades, enquanto espera pelo encontro com Kir, mais tarde.

Terrax aponta o seu machado na direção dos heróis e dispara um poderoso raio, que acerta o terreno à frente deles. Batman e Aquaman são derrubados momentaneamente, mas Flash e Capitão Marvel continuam avançando. Marvel voa a toda velocidade e desfere um poderoso soco que derruba o alienígena. Antes que Terrax se dê conta do que está acontecendo, Flash usa um bloco de pedra como rampa e dá um salto em sua direção, socando-o em grande velocidade. Terrax dispara uma rajada cósmica de suas mãos que atinge Wally West em cheio, jogando ele alguns metros. Marvel aproveita para continuar a desferir mais golpes contra o arauto de Galactus.

— Como o Wally está? — pergunta Oliver Queen para Batman, que já está próximo de onde Flash caiu.

— Ele está bem, apenas atordoado. Provavelmente Terrax não colocou muita potência naquele raio. Arqueiro e Aquaman, precisamos desarmar Terrax! O nosso alvo será o seu machado!

— Não se preocupe, Morcegão. — Oliver pega uma das suas flechas especiais, mira em direção a Terrax e dispara.

Capitão! Agora! — grita o Arqueiro Verde.

Capitão Marvel abaixa-se, no exato instante em que a flecha disparada chega perto deles. A flecha explode, cegando momentaneamente Terrax. Aquaman dispara o seu gancho em direção ao machado de Terrax e, depois, puxa-o de volta desarmando o arauto.

— Malditos! Esmagarei a todos! Eu percorri todo o Universo e não serão seres inferiores como vocês que me derrotarão.

Terrax aponta a sua mão em direção aos heróis e começa um terremoto. Batman dispara um de seus ganchos, usando-o para levar Flash, que continua desmaiado. O Arqueiro Verde também faz a mesma coisa com Aquaman.

— Terrax, isto não tem efeito nenhum sobre mim. Eu vôo. — fala o Capitão Marvel, que desfere um poderoso soco.

Atingido pelo golpe, Terrax é jogado longe, chocando-se contra uma das paredes da arena. Sentindo o golpe, ele se levanta e começa a disparar rajadas cósmicas de suas mãos. Marvel desvia das rajadas velozmente, enquanto aproxima-se do vilão. Terrax usa, então os seus poderes, para erguer uma parede de pedras entre ele e o herói. Porém, a parede não é forte o suficiente para suportar um soco do Capitão Marvel e é totalmente destruída. Terrax tenta disparar mais uma rajada, mas já é tarde: o Capitão Marvel acerta mais um soco, mais forte que o anterior. O arauto de Galactus é jogado para o alto e cai no chão ruidosamente. Ele tenta se levantar, porém os seus esforços são inúteis e por fim desaba.

Batman e os outros retornam para o chão e cumprimentam o colega.

— Cara! Tenha certeza que não deixarei mais ninguém te chamar de Capitão Fraldinha. — diz Oliver Queen.

A alegria dos heróis é interrompida por uma salva de palmas vinda da tribuna da arena.

— Parabéns, justiceiros! Eu sabia que o combate final seria um espetáculo impressionante. — diz o Grão-Mestre.

— Muito bem, fizemos a nossa parte do trato. Queremos que você cumpra a sua! — fala Batman.

— Assim será, vigilante. Neste exato momento os teletransportarei de volta ao seu planeta.

— Espere! O que aconteceu aos nossos outros colegas? — pergunta Aquaman.

— Vocês logo descobrirão tudo, atlante.

E esta é a última frase que os heróis ouvem do ancião. Grão-Mestre pressiona um botão e uma forte luz envolve aos heróis por alguns instantes, até que enfraquece. Os membros da Liga já não mais estão na arena. O derrotado Terrax é aprisionado novamente no cubo. A platéia explode em polvorosa, agradecendo ao ancião pelos combates que assistiram. Grão-Mestre sorri agradecido.

— Por aqui, amigo Lanterna. — fala Kir, avançando cuidadosamente pelos corredores da nave, acompanhado por Kyle Rayner — Seu anel está nesta sala. Aqui o Colecionador guarda armamentos de todo o Universo.

Os dois seres entram e logo avistam no centro do aposento o anel de Kyle.

— Ele colocou em local de destaque. Está tão convencido que não há proteção nenhuma. Muito bem, Kir. Você cumpriu o que prometeu e agora eu cumprirei a minha palavra também.

O alarme dispara por toda nave. Colecionador avança pela nave, dando ordens urgentes para seus guardas-robôs.

— Alguém invadiu o meu arsenal! Não é possível! Ninguém conhece esta sala na minha nave!

Quando os robôs e Colecionador aproximam-se da porta do arsenal, uma rajada verde é disparada da sala, destruindo alguns robôs que estão mais perto e derrubando o ancião e os outros. Logo, Kyle sai voando, levando consigo o pequeno Kir. Os robôs reagem instantaneamente disparando vários phasers contra o Lanterna Verde, porém todos são detidos pelo campo de força que o envolve.

Detenham-no! Ele não pode sair desta nave nem libertar os seus amigos! Rápido! — grita o Colecionador.

Zauriel observa os seus colegas de grupo. Estão cansados. Desde que foram aprisionados, tentam de todas as formas se libertar das prisões onde estão, mas sem sucesso. De repente, um alarme é ouvido por toda nave e, logo em seguida, um som de batalha alerta a todos. Antes que possam pensar no que está acontecendo, eles vêem Kyle aproximar-se voando. O Lanterna Verde aponta o anel em direção às jaulas de seus companheiros e grita:

Preparem-se! É agora!

A rajada sai com toda força do anel de Kyle e atinge em cheio as jaulas em uma grande explosão verde. Antes que a poeira abaixe, os justiceiros saem voando em direção ao Lanterna, derrubando alguns dos robôs que estavam no encalce do herói. Apesar do maior número, os guardas-robôs não têm poder suficiente para conter o poder dos membros da Liga, e vão, sendo destruídos um a um.

Kyle envolve Kir em uma esfera verde e a coloca bem no alto.

— Amiguinho! Aí dentro você estará protegido, enquanto eu e os outros cuidamos do Colecionador.

O ancião vê a sua guarda ser dizimada pelos poderes combinados dos heróis. Ele aproxima-se de um painel. No momento seguinte, urros e rugidos ecoam pela nave. Os heróis olham na direção de onde vem o som. Eles vêem alienígenas aproximarem.

— Detenham os terráqueos e serão bem recompensados, meus espécimes.

Os seres avançam na direção da Liga.

— Eles são muitos! — diz o Caçador de Marte — E não têm culpa do que estão fazendo.

— É verdade! — diz Super-Homem — Contenham seus golpes enquanto pensamos em uma forma de detê-los.

— Amigo Kyle! Amigo Kyle! — grita Kir, chamando atenção do Lanterna Verde.

— O que é, Kir? — pergunta Rayner, enquanto derruba alguns dos espécimes do zoológico do Colecionador.

— A nave do Colecionador possui mecanismos que permitem que nos entendamos. Eles funcionam através de ondas mentais. Assim que você consegue conversar com Kir. Talvez se vocês tentassem convencer a eles...

— Você deu uma excelente idéia, amigo.

"Você escutou isso, J'onn?"

"Sim, Kyle!" — responde o Caçador de Marte. J'onn levanta vôo e, pairando acima da batalha, entra em contato com todos os seres através da sua telepatia.

"Não há motivo para estarmos lutando! Somos tão prisioneiros quanto vocês! Estamos há muito tempo longe do nosso planeta, do nosso lar, amigos e família. Esta batalha em que nos encontramos só serve a um único ser: o Colecionador!".

— Pare! O que você está fazendo, marciano? — grita o Colecionador.

— Isto!

A batalha pára. Todos agora olham com raiva e fúria na direção do ancião. O Colecionador olha à sua volta. Os seus robôs estão todos destruídos. Ele sabe que, mesmo sendo poderoso, não há como vencer a todos e logo será derrotado. Os alienígenas partem na direção do ancião, que só tem tempo de soltar uma única palavra, enquanto se teletransporta para longe dali.

— Malditos!

Graças a Kir, os membros da Liga encontram uma máquina de teletransporte. Assim, cada um dos seres que fazem parte do zoológico do Colecionador é enviado para o seu planeta de origem. Enquanto a Mulher-Maravilha manda o último alienígena para casa, Super-Homem, Lanterna Verde e Zauriel voltam da busca que haviam feito pela nave do ancião.

— Nada! Ele sumiu mesmo. Conseguiu captar o Colecionador através da sua telepatia, J'onn? — pergunta Super-Homem.

— Provavelmente ele não se encontra mais na nave.

— De qualquer forma, eu e Zauriel demos um jeito no maquinário e esta nave não será usada tão cedo para os intentos dele. — diz Lanterna Verde.

— O último ser já foi enviado para casa. Já programei a máquina de teletransporte para nos enviar. Estão prontos? — pergunta Mulher-Maravilha.

— Diana, você viu o Kir?

— Não, Kyle. Provavelmente já o enviei para casa.

— Pena! Gostaria de agradecer por tudo que ele fez por nós.

— Quem sabe, Kyle, você não tenha uma outra chance de fazer isso? — fala Zauriel.

— É verdade.

— Todos prontos, então? — pergunta o Super-Homem — Ótimo. De volta para casa.

Uma luz envolve aos nossos heróis e logo a nave do Colecionador está silenciosa e deserta. Mas logo, de um pequeno esconderijo, surge o pequeno Kir, sorridente. Ele pega um pequeno aparelho que traz na sua cintura. Pressiona uma série de botões e surge na sua frente um holograma do Grão-Mestre.

— Meus parabéns, meu pequeno espião. A sua atuação foi precisa. — fala o ancião.

— Obrigado, ancião. Os heróis terráqueos não desconfiaram de nada e aceitaram bem os meus palpites. Eles achavam que eu era um servo do seu irmão como o Lanterna foi. E quanto ao meu pagamento?

— Já está tudo providenciado. Eu o espero em Belthanar para que conte todos os detalhes.

— Então, até a minha volta.

Kir desliga o aparelho, mas antes que possa fazer alguma coisa, é atingido por um violento golpe que o joga contra uma das paredes da nave. Sangrando, ele levanta os olhos e reconhece o seu agressor: o Colecionador.

— Então, você e o meu irmão estão juntos nesta minha derrota, não é? Você terá que me contar tudo!



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.