hyperfan  
 

Liga da Justiça # 25

Por Robson Costa

Encruzilhada

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Liga da Justiça
:: Outros Títulos

— Bárbara, como isto aconteceu? — pergunta um Batman espantado em ver de novo sua amiga de pé e vestida como Batgirl.

— Não sei, Bruce. Simplesmente, quando eu acordei estava com o meu uniforme e sentindo as minhas pernas. Foi maravilhoso! De repente, comecei a fazer todas as acrobacias de antes. Peguei a moto da Dinah e vim para cá para te mostrar.

Bruce Wayne escuta, um pouco aliviado, as histórias de Bárbara Gordon. De alguma forma, ele se sentia culpado do que lhe havia acontecido. Mas o ressurgimento dela como Oráculo lhe deu a impressão que estava tudo superado. Porém, o momento de alegria dura pouco. Bárbara sente as suas pernas enfraquecerem. Antes que Batman possa fazer alguma coisa, ela cai e quando chega ao chão, está sem o uniforme e paralítica novamente. Bruce a ampara. Oráculo o abraça e chora.

— Alfred! Rápido! — grita Batman.

— O que foi, Bruce?

Batman se assusta. Não é Alfred respondendo. A mesma frase vem de três lugares diferentes. De repente, três Robins surgem: Dick Grayson, Jason Todd e Tim Drake.

— O que houve com a Bárbara? — os três heróis perguntam ao mesmo tempo, enquanto se aproximam do casal.

Batman está de pé, apoiando Oráculo, e os dois estão assustados com aquela aparição, que como surgiu, já desapareceu. Ao longe, eles escutam Alfred se aproximando. Quando o mordomo chega para ajudar o seu patrão a amparar Bárbara Gordon, Batman vê os três Robins sumirem no ar.

— O que está acontecendo, Bruce? — pergunta Oráculo.

— Não sei. Vários membros da Liga noticiaram estes encontros com anomalias temporais. Pessoas que não deveriam estar aqui. Fatos que já ocorreram. Clark já convocou Eléktron para investigarem.

— Quem está fazendo isso, com certeza, é alguém muito cruel.

Batman olha para Bárbara e a abraça para confortá-la.

Limbo

Wally West abre os olhos aos poucos para se acostumar com a claridade. Ele sente uma dor de cabeça, mas que aos poucos vai diminuindo de intensidade.

— Como você está, Flash? — pergunta Fóton.

— Ai! Como tivessem me acertado com um bastão de beisebol. A minha cabeça dói. — o herói dá uma olhada em volta e vê que eles estão em uma cela — Onde estamos, Mônica?

— Estive aqui poucas vezes, mas, justiceiros, sejam bem-vindos ao Limbo.

— É onde o tal do Immortus vive? — pergunta Aço.

— Sim. Ele foi uma espécie de viajante temporal e conquistador, mas envelheceu e agora assumiu um papel de vigia do tempo.

— Vigia ou não, — fala o Super-Homem — não ficaremos mais presos aqui.

O kryptoniano aproxima-se das grades da cela e, sem muito esforço, as rompe. Os heróis saem.

— Fiquem atentos. — fala Fóton — Immortus é cheio de armadilhas.

— Super-Homem! Cuidado! — avisa Kyle Rayner.

Clark Kent tem pouco tempo de se abaixar e apenas sente o deslocamento do ar às suas costas e ouve o choque de um machado contra as grades da cela. Ele se vira e dá de cara com o seu oponente.

— Foste rápido, alienígena! Mas tombarás com o ataque do meu martelo!

— Quem é você? — pergunta Super-Homem

— Ele se chama Executor e é de Asgard. — informa Fóton — Ele já morreu e foi um inimigo de Thor.

Skurge solta o seu grito de guerra e avança novamente contra o Super-Homem, que desvia novamente e lhe acerta um soco. O asgardiano é jogado longe.

— Então, preferes um combate sem armas? Para mim, tanto faz, alienígena!

Executor joga o seu machado fora e lança-se sobre o Super-Homem, iniciando uma luta feroz. Antes que os seus colegas possam ajudá-lo, surge um grupo de superseres.

— Immortus retira seres do espaço temporal e usa como um exército para se defender. Eles estão totalmente sobre domínio dele. — avisa Fóton.

Um borrão vermelho-amarelo surge de repente e, antes que atinja Fóton, é detido pelo Flash.

— Professor Zoom!

O vilão apenas sorri. Logo se inicia uma corrida por todo o Limbo, com os dois velocistas trocando golpes e socos a altíssimas velocidades. Aço é atacado pelo monstro de Frankenstein, mas ele consegue se defender. A criatura grita de ódio e ataca novamente. Irons novamente se defende, mas logo aplica um golpe com o seu martelo. Fóton une-se a Kyle Rayner. O jovem vê surgir uma tropa de Lanternas Verdes.

— Tomar Re! Kilowog! Abin Sur! Todos eles são Lanternas Verdes!

— Kyle! Escute-me! — diz Mônica — Eles não são seus amigos. Eles não estão vivos. Só estão aqui graças à ciência de Immortus. O que você fizer contra eles aqui, não os afetará. Acredite em mim.

Kyle balança a cabeça afirmativamente e logo dispara uma rajada do seu anel. Mônica Rambeau assume a sua forma luminosa e parte ao ataque ao lado do companheiro. Em um outro ponto da sala, Eléktron escapa das rajadas da Jaqueta Amarela. O diminuto herói aproveita um momento em que ela pára de atacar e diminui ainda mais o seu tamanho. A vilã o procura, sem conseguir achá-lo. De repente, Ray Palmer cresce novamente e lhe acerta um soco. Jaqueta Amarela é colocada a nocaute. Eléktron retira então as luvas da vilã, por onde ela dispara os seus ferrões.

Enquanto isso, Skurge novamente é lançado longe pelo soco do Super-Homem. Percebendo que logo seria derrotado, ele tenta alcançar o seu machado, mas ao tocá-lo, imediatamente o solta, gritando de dor. Diante dos seus olhos, o machado se derrete sobre os efeitos da visão de calor do Super-Homem. Aço também derrota a criatura de Frankenstein. O monstro é envolvido por um globo esmeralda criado pelo anel de Rayner. Dentro dele, além da criatura, também estão Jaqueta Amarela e os Lanternas Verdes derrotados por Kyle e Fóton. Super-Homem joga o Executor para dentro do globo também.

— Só falta o Flash. — diz o Eléktron, pousando no ombro de Clark Kent.

Super-Homem usa sua visão de raios-x combinada com a telescópica e encontra os dois velocistas, ainda em sua batalha. A um sinal de Kal-El, Fóton parte e alcança Flash.

— Wally! Precisa de ajuda? — pergunta a heroína.

— Pode deixar, Fóton.

Flash direciona a luta de volta de onde começou. Quando se aproximam do globo, Flash pára milésimos de segundo antes de chegar ao construto criado por Rayner. O Professor Zoom não percebe e se joga contra a parede do globo. Ele tenta escapar, mas não consegue.

— Desista, Zoom! Criei este globo de tal forma que será impossível você vibrar para que escape. — diz o Lanterna Verde.

De repente, todos os seres presos no globo somem e os justiceiros escutam aplausos. Eles se viram e se deparam com Immortus.

— Meus parabéns, justiceiros. Agora gostaria que me acompanhassem e eu esclarecerei toda esta confusão.

Immortus aponta para uma entrada. Os heróis trocam olhares entre si, avaliando se devem ou não confiar no regente do Limbo. Até que Super-Homem assume a frente e passa pela entrada, seguido pelos outros justiceiros. Immortus sorri.

— Ótimo, ótimo! Por favor, preparei este jantar como uma forma de me desculpar pelo que fiz.

Na sala seguinte a entrada, uma imensa mesa está posta. Immortus convida os heróis a sentarem. Há de início uma resistência, mas logo todos tomam os seus assentos. Enquanto os heróis comem, Immortus fala:

— O meu trabalho é manter a nossa linha temporal coerente. Esta tarefa me foi repassada pelos Guardiões do Tempo e tento cumprí-la da melhor forma possível. Por causa do meu alter ego Kang, percebi que as viagens no tempo que eu fazia como ele criaram linhas temporais alternativas e isto comprometeria todo o equilíbrio existente. Assim eu vigio daqui do Limbo, impedindo que novas linhas temporais sejam criadas.

— E por que nos atacou? — pergunta Flash.

— Primeiro, porque todos vocês presenciaram ou sofreram efeitos de anomalias temporais. Eu os retirei da linha temporal para que elas terminassem e não comprometessem o equilíbrio de tudo. Porém, confesso que cometi um erro. Mesmo com a sua retirada, outras anomalias continuaram acontecendo.

— E o que pode estar causando isso? — pergunta Super-Homem.

— Há um foco na Liga da Justiça. Isso eu e vocês percebemos. Todas as anomalias envolveram membros do grupo. Há alguém carregado de energia cronal de tal forma, que também os contaminou, permitindo estas falhas no espaço-tempo. Como eu os trouxe para cá, tenho certeza de que não está entre vocês o responsável.

— Então algum membro da Liga que tenha feito viagens no tempo pode ser o responsável por estas anomalias? — pergunta Aço.

— Exatamente.

— Bom, como eu estou aqui e o Immortus diz que estamos limpos, então não sou eu. — diz Flash — Quem sobrou?

— Capitão Átomo! — fala Super-Homem — Quando carregado de muita energia, ele dá saltos quânticos que o levam a momentos no futuro.

— É verdade. — diz Kyle — E ele absorveu toda a explosão daquele míssil russo.

— Poderia ser ele, Immortus?

— Sim, há uma probabilidade. Apesar de saber que o foco está na Liga, eu não posso determinar quem é com certeza.

— Então, — fala o Super-Homem — faremos o seguinte. Você nos devolve à nossa dimensão e entraremos em contato com o Capitão Átomo.

— Combinado, justiceiros.

Um raio surge do nada e os heróis e Immortus são transportados de volta à base da Liga. Ao perceber que estão de volta, Super-Homem convoca o Capitão Átomo. Nathaniel Adam atende rapidamente ao chamado. Na base, ele ouve sobre as anomalias temporais, a aventura dos seus colegas no Limbo e as conclusões a que Immortus e a Liga chegaram.

— Hmm... apesar de não presenciado nenhuma destas anomalias temporais, a teoria de vocês possui algum fundamento. — ele diz.

— Pode acreditar em mim, herói. — fala Immortus — Os dispositivos de meu traje indicam que você está carregado de energia cronal. Talvez você não tenha sentido os efeitos, mas os seus colegas, sim. Quanto mais você ficar nesta linha temporal, mais anomalias surgirão até o completo desequilíbrio.

— Muito bem. Então acompanho você até o Limbo, para que eu fique livre desta energia e pare de afetar o equilíbrio cósmico.

Fóton aproxima-se de Super-Homem e fala.

— Super, eu não confio em Immortus. Já vi do que ele é capaz de fazer quando fui vingadora. Tenha certeza que por trás de toda esta simpatia, há mais coisas em jogo.

— Concordo com você, Mônica. — e virando-se para o regente do Limbo — Immortus, nós gostaríamos de acompanhar você e o Capitão Átomo de volta ao Limbo. Queremos ter certeza que toda esta confusão foi solucionada.

— Entendo, Super-Homem. Mesmo que eu considere desnecessária, eu os levarei ao Limbo para que acompanhem tudo.

— Super-Homem, — fala Ray Palmer — eu gostaria de ficar. Afinal a base da Liga ficou abandonada todo este tempo e acho que a minha presença não é necessária neste momento.

— Combinado, Eléktron. Justiceiros, preparem-se!

Um novo raio surge e leva os heróis e Immortus de volta ao Limbo, permanecendo apenas Ray Palmer na base. Quando percebe que está sozinho, Eléktron volta ao seu tamanho natural e começa a mexer nos computadores.

"Fóton não confia em Immortus, e eu também não. Enquanto os outros estão lá no Limbo, vou investigar melhor estas anomalias e já sei quem pode me ajudar."


Continua...




 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.