hyperfan  
 

Liga da Justiça # 39

Por Robson Costa

O Senhor do Mundo
Parte I

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Liga da Justiça
:: Outros Títulos

— Não entendo. — fala Dr. Silvana — Quando fui capturado por estes idiotas mascarados, eles diziam que o cubo estava sendo construído por Washington, em uma instalação secreta no Oregon. Agora, vocês afirmam que são vocês...

— As duas informações estão corretas. — fala o Pensador Louco.

— Nós três fizemos um acordo com um agente do governo federal. Teríamos as nossas penas reduzidas, se trabalhássemos em um projeto secreto. — continua Arnim Zola.

— O projeto secreto era o desenvolvimento e a construção de um cubo cósmico, usando como parâmetros documentação conseguida pela SHIELD. — fala F. U. Turo.

— Esta documentação foi roubada por agentes da SHIELD durante missões contra a IMA e a Hidra. — continua o Pensador Louco — Porém, estes papéis estavam incompletos. Mentes limitadas não conseguiram entendê-los e, muito menos, completar os buracos que faltavam na documentação.

— Desta forma, — fala Zola — fomos procurados. Somente nossas mentes poderiam captar todos os esboços, projetos, protótipos, elaborados pelas organizações criminosas, e preencher os buracos. Assim, ficamos presos em uma outra instalação longe do laboratório no Oregon. O cubo é teletransportado para cá através de um dispositivo que, ao perceber que o artefato não está mais no laboratório, envia-o para cá, juntamente com as pessoas que estão em contato com ele.

— Isto explica como chegamos aqui. — fala Anarquia.

— Exatamente. O cubo é manipulado por andróides construídos por mim, — fala Turo — mas alterados pelos cientistas do governo, para que não entremos em contato com ele. Após nosso trabalho, o cubo é teletransportado de volta ao Oregon.

— Hah! Grandes cientistas! Capachos é o que vocês são! — fala Dr. Silvana — Além de tudo, são incompetentes, já que o cubo está instável e quem o utilizar explode com o planeta.

— Mas quem disse que somos incompetentes? — fala Pensador Louco — Quem disse que o cubo pode explodir a qualquer instante?

— Os relatórios que achamos no laboratório. Nós lemos... — fala Anarquia.

— Eles são tão limitados que acreditaram piamente na análise que fizemos. Eles são neandertais, que ainda fazem pinturas rupestres. E um golpe do destino fez com que se deparassem com a obra completa de Shakespeare. Eles não entendem nada do que foi escrito pelos cientistas da IMA. O cubo não está totalmente estável. Mas já tem poder suficiente para atender os desejos de qualquer pessoa. — explica o Pensador Louco.

Neste momento, um andróide entra na sala, trazendo o cubo.

— Elaboramos este plano desde o início. — fala Zola — Os agentes do governo aceitam nossas análises, enquanto terminamos o cubo. E quando chegasse o momento, tomaríamos o cubo para nós. Mas, com a sua invasão, nós propomos um acordo: juntem-se a nós. Vamos dividir o poder do cubo cósmico e sermos os senhores do mundo!

— Desculpe, senhores, — fala Silvana — mas a proposta de vocês foi recusada.

— Cuidado! — avisa Turo — Ele vai pegar o cubo cósmico!

Silvana, durante a conversa, aproximou-se aos poucos do andróide que estava com o cubo. Quando achou que estava a uma boa distância, correu na direção do robô. A ação foi percebida tarde demais por todos os presentes. Silvana alcançou o artefato e, no mesmo momento, desejou sair dali. Um brilho envolveu a ele e ao cubo e eles desapareceram.

— Onde ele está? Onde ele está? — pergunta o Pensador Louco.

— Maldito! — esbraveja Zola — Ele deve ter pedido para desativar o teletransportador, pois não consigo encontrá-lo.

Enquanto isso, Anarquia pensa na sua situação. A Liga da Justiça deve considerá-lo um aliado do Dr. Silvana. E, pior, vão achar que os enganou para que os cientistas insanos conseguissem o cubo. Como provará sua inocência?

Super-Homem, Mulher-Maravilha e Aço pairam sobre os seus colegas de equipe. Naquele instante, Caçadora os compara a anjos justiceiros. Mas eles têm razão: o seu grupo invadiu uma instalação do governo, roubou uma arma secreta e deixou que ela desaparecesse juntamente com dois membros do grupo, que possuem uma ficha corrida na justiça. E o pior: ela acreditou no Anarquia, mesmo indo contra o seu instinto e os seus colegas. Por que ela fez isso? Será que foi o maldito complexo de inferioridade que sempre bate quando a Liga se reune na Torre na Lua? Eles são como deuses e ela, uma mulher em busca de vingança. Agora, ela envolveu outras pessoas que acreditaram nela, não no Anarquia.

— Muito bem, Ollie. Acabou! — fala o Super-Homem — Entreguem-se e vamos tentar esclarecer tudo o que aconteceu aqui.

— Olha, Super, — fala o Arqueiro Verde — o que aconteceu aqui é muito maior do que apenas uma simples invasão a um prédio do governo.

— Deve ser. — fala Donna Troy — Já que envolve a participação de dois criminosos extremamente perigosos.

Caçadora olha para seu grupo. De repente, ela percebe que Kyle está fazendo gestos para ela. A vigilante entende os gestos e, sutilmente, concorda, balançando a cabeça. Com o sinal de Helena Bertinelli, Kyle pensa consigo:

"Devo estar louco!"

Logo depois, dispara uma rajada do seu anel, contra o Super-Homem, jogando-o longe. Donna e Aço são pegos de surpresa. Oliver Queen também, mas ao ver a Caçadora sumir no mesmo instante, ele compreende o plano de Kyle Rayner. Com um salto, ele alcança as suas flechas. Rapidamente, pega a que precisa e dispara contra Aço. A flecha emite uma corrente elétrica, que paralisa a armadura momentaneamente. Aço cai. Donna se recupera e avança na direção de Kyle, mas o Metamorfo se põe no caminho.

Kyle levanta vôo e já cria um escudo. Super-Homem já se recupera e volta voando a toda velocidade para responder ao ataque. Caçadora avança na floresta, mas só tem uma idéia na cabeça: chegar em Gotham e encontrar alguma coisa que indique onde o Anarquia, o Dr. Silvana e o cubo cósmico estão. De repente, ela sente alguém a segurando pela cintura e logo é jogada ao chão e imobilizada.

— Calma, garota! — fala Flash — A confusão termina por aqui.

Fawcett City

Capitão Marvel sobrevoa a sua cidade. Faz muito tempo que nada acontece. Principalmente desde a prisão de Silvana. Billy Batson leu nos jornais que ele seria solto naquela semana. Ele pensou que a calmaria iria terminar, mas parece que estava enganado.

De repente, uma figura chama sua atenção. É o vulto de um homem, suspenso no ar. Pairando como se esperasse por alguma coisa. Marvel decide investigar. Enquanto se aproxima, sente Salomão alertando-o na sua mente. Marvel decide invocar mais os poderes de Zeus, a resistência de Atlas e a força de Hércules. Quando está mais perto, reconhece o vulto: Thaddeus Silvana.

— Olá, Capitão. Quanto tempo, não? Mas agora, nós veremos quem manda aqui em Fawcett City.

Billy Batson tenta reagir, mais sente a sua mente ficar embotada, até que não consegue mais ouvir os conselhos de Salomão.

Oregon

— Flash, escute-me um minuto.

— Desculpe, Caçadora. Mas depois do que o Kyle fez, o tempo de conversa acabou. Bem que o Super falou para que eu ficasse escondido para qualquer coisa.

— Vocês estão enganados. O Lanterna armou toda a confusão apenas para que eu fugisse e descobrisse algo sobre o Anarquia e o Silvana.

— Cara! Como vocês se envolveram nessa? Duas figurinhas carimbadas mais invasão de uma instalação secreta do governo...

— Olha, Wally. Sei que não somos grandes amigos, mas você sabe que não faria nada de errado. Fomos manipulados, enganados, mas fizemos isso por causa de algo maior. Nós descobrimos, ou melhor, o Anarquia descobriu que naquele prédio estavam desenvolvendo um cubo cósmico.

— Do que você está falando?

— No mínimo, o pessoal do Xeque-Mate pediu a ajuda de vocês, mas não contou sobre isso, não é?

— É verdade. Eu achei a história mal contada, mas você sabe como é o Super... sempre escoteiro!

— Eu sei. Sempre alerta! Sempre praticando boas ações! Mas o que tinha no laboratório fedia. Eu sei que o pessoal da Liga não iria aceitar muito bem o que estava sendo feito lá.

— Muito bem. E aonde você ia? — pergunta Flash, enquanto ajuda a Caçadora a se levantar.

— Gotham! Eu conheço um esconderijo do Anarquia e ia procurar pistas lá.

Wally coça a cabeça por um momento. Deve seguir as ordens do Super-Homem ou seu instinto?

— OK, Caçadora. — Flash pega Helena Bertinelli no colo — Próxima parada: Gotham City.

E um relâmpago vermelho parte velozmente na direção da costa leste.

— Não conseguimos localizar Silvana, mestres. — informa um dos andróides.

Anarquia observa o frenesi entre os robôs e o Triunvirato, tentando localizar Thaddeus Silvana e o cubo cósmico. A sua presença foi simplesmente ignorada. A movimentação dos robôs é tanta que um esbarrão com um deles acaba sendo inevitável. Isto acaba por chamar a atenção dos três cientistas.

— Ah, o jovem Anarquia. — fala Zola — Sinto em lhe dizer, meu rapaz, mas a sua presença aqui é totalmente desnecessária agora.

— Esperem! Talvez eu possa ajudar...

Porém, Zola não dá tempo de Lonnie Machin completar sua frase. Ele pressiona um botão à sua frente e Anarquia desaparece diante dos três vilões. Neste momento, o Pensador Louco sorri:

— Conforme a minha análise, o nosso plano tem 75% de sucesso.

Oregon

Super-Homem investe toda a sua força contra o escudo que Kyle levantou sobre o local do conflito. A cada investida, Clark Kent aumenta mais a sua força. Do outro lado, Rayner tenta manter sua concentração. Enquanto isso, em terra, Aço já se restabeleceu e tenta deter Metamorfo. Oliver Queen dispara várias das suas flechas, que são facilmente rechaçadas pelos braceletes da Mulher-Maravilha.

De repente, um grito de dor chama a atenção de todos. Capitão Átomo havia partido logo depois da Liga e tinha chegado naquele momento no local da luta. Ao ver o Lanterna Verde impedindo o Super-Homem de participar e sabendo que ele é o membro mais poderoso do grupo que invadiu o laboratório governamental, ele não teve dúvida e disparou uma das suas rajadas contra Kyle Rayner. O Lanterna só tem tempo de gritar e perder os sentidos. O escudo é desfeito e, usando de sua supervelocidade, Super-Homem alcança o colega de grupo, antes que ele chegue ao chão.

Queen e Metamorfo correm na direção do Super-Homem para ver a situação de Kyle. Clark Kent deixa-o com eles e parte com raiva na direção de Nathaniel Adam.

— O que pensa que está fazendo? Eu não havia dito que agora era assunto interno da Liga?

— Eles invadiram um laboratório do governo e roubaram um dos experimentos. — fala Capitão Átomo — Isto não é assunto interno da Liga, e sim, questão de segurança nacional.

Donna e Aço seguram Clark Kent, para que ele não ataque o herói prateado. Neste momento, palmas são ouvidas. Todos olham para cima e se surpreendem com a presença do Dr. Silvana voando sobre eles.

— Vocês, idiotas mascarados, são mesmo divertidos e, até mesmo, ridículos. Obrigaram-me a participar daquela missãozinha mequetrefe, mas tive minhas compensações: eu tenho em minhas mãos uma das armas mais poderosas que o homem criou — ele exibe orgulhoso o cubo cósmico. Os heróis se preocupam — Agora com certeza serei o senhor de tudo. O senhor do mundo. Mas é claro que um conquistador como eu precisa de um exército. E que melhor exército do que a Liga da Justiça?

— Pode deixar os seus sonhos de lado, Silvana. — fala Super-Homem — A Liga lutará contra você e não nos renderemos!

— Esperava esta reação de vocês. Por isso, vim preparado para... como posso dizer... amaciá-los.

Surgem ao lado de Silvana três figuras conhecidas de nossos heróis: Capitão Marvel, Mary Marvel e CM3, a Família Marvel.


Na próxima edição: Liga da Justiça versus Família Marvel. Quem vencerá?


:: Notas do Autor

Agradecimentos a Igor Appolinário pelas dicas e sugestões.




 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.