hyperfan  
 

Super-Homem # 12

Por Josa Jr.

O Último Filho da... Czárnia (*)

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Super-Homem
:: Outros Títulos

— Não é todo dia que um cara musculoso e simpático como eu viaja milhões e milhões de quilômetros para te encontrar, hein, gostosa?

Lobo sorri para Lois Lane ao dizer estas palavras. A busca não foi tão demorada quanto ele imaginava ao ser contratado. O czarniano já visitou a Terra muitas vezes e tem uma boa noção de como localizar a região que mais concentra meta-humanos no mundo, a América. Facilmente, o mercenário alienígena chegou a Metrópolis, e depois de destruir todo o quinto andar do Planeta Diário (o único prédio da cidade que ele ainda recordava), descobriu que sua vítima estava almoçando em uma das várias lanchonetes do Tio Pança que existem na cidade.

— Não. — a jornalista sobe na cadeira e salta para o assento que está logo atrás, seguindo um tortuoso caminho por cima das mesas e bandejas dos outros clientes da lanchonete — Ainda mais um assassino espacial!

— Ei! Eu não atravessei uma parede pro meu alvo desaparecer!

— Eu sabia que devia ter pedido comida no Planeta...

Com a adrenalina correndo por seu corpo, a esposa do Super-Homem corre tão rápido que logo está quase na porta da lanchonete. Para Lobo, seria bem mais fácil apenas lançar sua foice nas costas de Lois e matá-la rapidamente. Mas ele gostou da garota, gostou de saber que ela conhece sua reputação de mercenário, então resolve apenas correr atrás dela. Desatento, o assassino não percebe quando Lois pega uma faca em uma das mesas e a coloca no bolso.

— Não é nada pessoal. — o gigante branco agarra Lois pela cintura, com apenas uma mão — Na verdade, eu nem sei por que a gostosa queria que eu te matasse. Mas me disse pra tomar cuidado com o babaca do azulão.

— "A gostosa"? Hmm... — a jornalista sorri maliciosamente para Lobo que, surpreso e satisfeito, é praticamente hipnotizado pela aparente intenção da mulher de abrir sua blusa — Será que ela é mais gostosa que eu?

— Putz! Esse é meu dia de sorte!

Os olhos do czarniano se arregalam, seguindo os movimentos da mão esquerda de Lois, que desabotoa a blusa. Com a outra mão, a jornalista segura firmemente a faca que pegou. Em sua mente, o que pretende fazer a seguir não deve machucar (muito) Lobo.

"Clark disse que já lutou de igual para igual com esse cara, e que ele também é invulnerável. Logo, ele não vai reclamar se eu fizer isso!" — ela imagina.

— Putaquepariu, sua vaca!! — o czarniano grita de dor, mas na verdade o talher enfiado em seu olho não causa danos permanentes à sua visão. Porém, é o suficiente para que, involuntariamente, ele deixe Lois escapar — Merda!

— Super-Homem! Super-Homem! — grita Lois — "Preciso arrumar um relógio igual ao do Jimmy. Esse negócio de ficar gritando não é muito seguro." — pensa ela — Saco. É melhor correr, Lois!

Furioso e com um olho fechado, Lobo destrói a porta de vidro da lanchonete. Desta vez, o mercenário gira a corrente de sua foice e prepara-se para lançá-la na repórter. Assim ele faz, mas uma mancha azul e vermelha desvia o caminho da arma.

— Há! — grita Lobo — Finalmente apareceu o babaca do... hã?

— Oi, Lois! — para a surpresa dos dois, a pessoa que surge, atrapalhando o ataque de Lobo, é a Supermoça — Também estou procurando o Super-Homem. Queria conversar sobre o que se passou enquanto estive com os Vingadores. Cadê ele? (**)

— Não sei, Supermoça. Será que você pode cuidar dele enquanto eu corro? Parece que foi contratado para me matar.

— Claro!

A moça de aço voa na direção do czarniano em alta velocidade. Porém, sua intenção de atacá-lo com os dois punhos é frustrada pela grande força de Lobo, que consegue detê-la com as mãos. Facilmente, Lobo aperta os punhos dela, sorrindo quando percebe que sua adversária está prestes a ajoelhar-se ante ele.

— Se cê prometer que não vai mais atrapalhar o maioral, eu te solto. — Lobo sorri sarcasticamente — Um pouco.

No entanto, Supermoça não se dá por vencida tão facilmente. Quando começou a dobrar a perna esquerda, ela não pretendia ajoelhar-se, como imaginou o czarniano. Na verdade, a garota tomou impulso para desferir um poderoso golpe entre as pernas do mercenário. Infelizmente, Lobo parece se divertir com a tentativa frustrada de Supermoça de atingí-lo.

— Guria, eu não ia ser o mercenário mais caro do Universo se não fosse prevenido, né? As partes mais vitais do meu corpo são protegidas com... ei, cê tá ouvindo esse barulho?

Supermoça escuta e sabe de que se trata o som a que Lobo se refere. Ela já ouviu muitas vezes o zunido provocado por um super-humano voando em alta velocidade. E, se for quem Linda espera, em alguns segundos, Lobo estará em perigo. De fato, o czarniano já começa a sentir um estranho calor em suas costas, mas só se incomoda com isto quando seu casaco derretido começa a queimá-lo.

— Bosta!! Quer parar com isso?

— Não é culpa minha. — Supermoça sorri — Acho que você deveria olhar para trás.

— Cê é esperta, deve saber que eu não ia cair nessa! Então, só pode ser verdade...

— Largue Supermoça. Agora!

Lobo olha para trás e vê o homem de aço com os olhos vermelhos e incandescentes, fruto do uso da visão de calor. Sem se intimidar pela feição furiosa de Super-Homem, o czarniano sorri e balança a cabeça negativamente. Ao mesmo tempo, aperta os punhos de Supermoça com mais força. A garota solta um gemido de dor perceptível apenas pela superaudição, que faz o herói kryptoniano agir o mais rápido possível.

O homem de aço levanta vôo, deixando Lobo e Supermoça sem entender sua atitude. Alguns segundos depois, Kal-El reaparece. Na verdade, é impossível para olhos humanos vê-lo — o herói voou alto o suficiente para descer com muita força, em alta velocidade e com os pés sob o mercenário. É possível apenas perceber uma mancha roxa afundar o gigante no solo e ver a garota de aço finalmente liberta das mãos de Lobo.

— Super...? — o herói retorna do buraco que fez no solo. Supermoça estranha que os olhos de Clark ainda estejam emitindo a assustadora luz vermelha — Lois me disse que Lobo foi contratado para matá-la.

— Então, proteja Lois. Essa luta é minha.

Enquanto Linda se afasta do campo de batalha, Super-Homem já retorna com um gigantesco cilindro de concreto. Supermoça acredita que seja algum poste de luz que não foi instalado, mas não consegue imaginar o que o homem de aço poderia fazer com aquilo. Ela se afasta sem ter tempo de ver o herói utilizando o poste com uma gigantesca rolha, para manter Lobo soterrado na cratera. Com toda a sua força, o filho de Krypton perfura o solo, até perceber que alcançou o czarniano.

"Ótimo! Isto o manterá preso até que eu possa saber onde está Lois. Não estou com paciência para enfrentar Lobo numa luta justa e quero saber se foi Luthor quem o enviou." — pensa o kryptoniano — "Já estou chateado demais pelo fato de ter enterrado Bibbo hoje para agüentar piadinhas de um mercenário espacial. Talvez seja melhor eu arrumar um jeito do STAR ou a UCE aprisionarem Lobo antes que cause mais problemas. Vou falar com Kitty ou Hamilton e... hein? Que barulho é esse? Droga!"

O homem de aço já se preparava para ir até os laboratórios STAR, mas percebe que a terra começa a tremer. Com a cara fechada, Kal voa até o epicentro do pequeno tremor, a fim de manter o poste em seu devido lugar. Porém, pouco antes de conseguir chegar lá, o cilindro parece saltar para o alto. Super-Homem olha para cima e resolve segurá-lo antes que caia. Infelizmente, assim que o herói levanta vôo, a corrente de Lobo enrosca em seu tronco. A seguir, o czarniano puxa com toda sua força o Super-Homem, que cai no chão e não impede a queda do poste.

— Tava com saudades de você, Superbabaca! — Lobo se agacha e sorri para o herói, estendido no chão. Aproveita para jogar as cinzas de um charuto recém-aceso no cabelo do kryptoniano — Que história é essa de nem cumprimentar, já chegar me batendo, hein?

— Quem te enviou, Lobo? — enquanto fala, Super-Homem derrete a corrente — Foi Luthor?

— Nem sei quem é esse cara, Sup... — a frase do mercenário é interrompida por um soco na boca. Super-Homem já está solto.

— Por favor, Lobo...

Poucas vezes em sua vida, Clark sentiu tamanha impaciência. Em vão, ele tenta evitar a batalha com seu adversário a qualquer custo. Sua esposa é ameaçada de morte minutos depois de ele enterrar um bom amigo (***). Por alguns segundos, ele finalmente entende Batman, que nunca tem tempo para ser gentil com alguém.

— ...saia do meu planeta, agora.

— Tá bravin... Ei! Cê não pode fugir enquanto eu te sacaneio!

A esta altura, Lobo já está quase desistindo de reencontrar Lois. Na sua opinião, só o prazer de enfrentar o homem de aço, um velho rival, já valeria como pagamento pela viagem até a Terra. Porém, o herói parece não querer brigar, além de ter desaparecido novamente. O maioral só percebe que Super-Homem está próximo quando ouve o estranho som outra vez. Antes que possa sequer cogitar uma reação, Lobo já está sendo levado em alta velocidade pelo homem de aço.

O herói havia se retirado para ganhar velocidade e assim, deixar Lobo sem reação. Com os dois braços esticados, Super-Homem empurra as costas do czarniano, tornando impossível que este consiga alcançá-lo. O estrondo causado pela quebra da barreira do som atordoa ainda mais Lobo e, segundos depois, com dificuldades, ele sente os rigores do vácuo. Sua pele começa a esquentar e ele finalmente nota que está sendo levado para o espaço. Enquanto isso, o homem de aço utiliza sua visão telescópica para prever um caminho para Lobo.

Sem atrito, o czarniano continuará voando pelo sistema solar até se encontrar com algum corpo celeste em seu caminho — esta é a estratégia usada pelo Super-Homem, assim que percebe que encontrou uma rota que manterá Lobo "ocupado" por um bom tempo. Sem hesitação, o homem de aço simplesmente solta seu adversário, sabendo que ele não causará problemas até alcançar um dos satélites de Saturno. Sem poder ser escutado, o mercenário czarniano não pára de gritar.

— Minha moto, cacete! Seu merda, devolve a porra da minha moto!!

De volta a Metrópolis, Super-Homem voa em direção à lanchonete Tio Pança, onde está estacionada a moto espacial do mercenário. Ele sabe que Lobo levará algumas semanas flutuando no vácuo, então resolve enviar a máquina ao espaço no mesmo sentido. Assim, o czarniano poderá algum dia sair do satélite.

Mais uma vez de volta à Terra, Kal-El voa em direção à torre Lexcorp. Próximo à janela do escritório de Lex Luthor, o herói o observa até que o empresário note que ele está lá.

— Sim, eu sei que a exposição de jóias será um sucesso. Pode ter certeza de que o museu de Metrópolis será bastante visit... hã? Com licença, tenho que atender alguém. — Luthor coloca o fone no gancho e volta-se para o herói — O que foi agora, alien?

— Espero que você não tenha enviado o mercenário. — sem perder tempo, Super-Homem se retira — Estou de olho, Lex.

— Hmpft. Só me faltava agora ser acusado até de crimes que não cometi!

Furioso com os eventos do dia, Super-Homem voa até o prédio do Planeta Diário. Durante a luta, o herói já havia percebido que Supermoça levou Lois até lá. Após vestir um terno escondido na cobertura do edifício, Clark entra correndo na redação do jornal mais lido da cidade. Lá, ele encontra Lois digitando compulsivamente a matéria sobre a vinda de Lobo, com Linda Danvers e Jimmy Olsen ao seu lado.

— Lois! Acabei de saber do que houve no quinto andar e com você! Como você está, meu amor?

— Estou bem, Clark. — a jornalista sorri e abraça o marido — Graças ao Super-Homem e à Supermoça.

— Você tem idéia de quem enviou Lobo para matá-la?

— Não sei. Ele só deixou escapar que era uma mulher.

— Estranho... quem seria?

— Não sei, mas... hmmm... tsc, espero que esse... hmmm... enjôo seja de gravi...

Antes que possa completar seu raciocínio, Lois desmaia. Com a superaudição, Clark Kent ouve uma fraca e lenta pulsação.

— Lois?


A seguir: Quem contratou Lobo? O que está acontecendo com Lois?


::
Notas do Autor

(*) Esta história se passa logo depois de Lobo #13. voltar ao texto

(**) Saiba o que Supermoça quer contar lendo as últimas edições de Vingadores. voltar ao texto

(***) Bibbo morreu em Super-Homem #10. Que Deus o tenha... voltar ao texto



 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.