hyperfan  
 

Flash # 15

Por Igor Appolinário, sobre um plot de Délio Freire

The Flash and The Crash Days
Parte I

:: Sobre o Autor

:: Edição Anterior
:: Próxima Edição
:: Voltar a Flash
:: Outros Títulos

St. Hermes Hospital (*) — Keystone City

— 2 cc de epinefrina!

— Alguém traga o carro de ressuscitação, ele pode ter uma parada cardíaca!

Uma maca entra pelas portas do Hospital central de Keystone e sobre ela Wally West, o velocista conhecido como Flash, se contorce levemente. (**) Logo atrás dos paramédicos esbaforidos, um homem alto, loiro, trajado de maneira elegante entra no saguão principal do Hospital.

— Acalmem-se — diz Hermes em sua forma mortal — Ele já está se recuperando do ataque, apenas dê a ele alguns segundos para que volte ao normal — Ele olha para o jovem na maca e para o Hospital ao redor, dando de cara para uma imagem do Santo patrono da instituição — Hum, que ironia.

Waaaalllllly!!!!

Uma onda de ar tira o equilíbrio de todos na sala quando o jovem velocista Impulso emerge na sala de emergência, gritando pelo Flash. Ele vê Wally e Hermes em uma parte reservada da sala e corre para eles.

WallyvocêtemquevirlogoéaLinda!

Wally se move e acorda, vendo os dois homens ao lado da sua maca. Ele tenta prestar atenção ao que Bart diz, mas ainda está abalado e desorientado.

— Calma aí, Bart! Eu não entendi nada...

— É... a... Linda! — diz Impulso pausadamente — O Mercenário sumiu com ela!

— Wally dá um pulo para fora da maca, mas tem um ataque de tontura. Hermes o segura e olha para ele, tentando avaliar sua condição.

— Wally, você está muito fraco. Deixe que os médicos mortais curem teu cansaço.

— Não! — diz Wally, levantando-se novamente, e dessa vez usando sua supervelocidade para mudar suas roupas para o uniforme de Flash — Linda está em perigo. Eu não vou falhar com ela outra vez!

Wally sai em supervelocidade do Hospital, deixando Hermes e Impulso para trás, perplexos. Impulso corre logo atrás de Wally, deixando o deus grego para trás. Hermes olha mais uma vez para o ambiente do Hospital, dá uma piscada para a imagem de São Hermes e desaparece em uma suave nuvem de fumaça.

Um raio de luz avermelhado corre por Keystone, seguido logo atrás por um borrão alvo. Os dois velocistas invadem o prédio da KSWTV. Os raios percorrem todos os andares, pegando de surpresa os funcionários. Logo depois, eles percorrem a cidade, passando por pontos comuns do trajeto de Linda Park e familiares. Ao entrar em um bairro barra-pesada, porém, Wally se detém e impede Impulso de prosseguir.

— Bart, você fica aqui.

— Mas, por quê?

— Aquele bar logo na esquina é um dos principais pontos de tráfico e encontro de criminosos na cidade. Eu e a polícia fazemos batidas regulares na região, mas eles sempre acabam voltando... É muito perigoso, você fica aqui.

— Mas...

— Sem "mas".

Flash entra em supervelocidade no bar e, segundos depois, retorna com um homem todo desarrumado e espancado.

— Repita o que você acabou de me dizer.

— Você é maluco!?

— Diga!

— Cara você espancou um bar inteiro pra saber o que? Que eu sou irmão do cara que matou a vagabunda do Gorilão? (***)

— Você disse que a vida anda bem fácil. Está ganhando dinheiro pelo que seu irmão fez!

— Eu só sei que depois que ele foi pra cadeia a gente tem ganho uma bolada, só isso cara!

Flash larga o homem e parte. Impulso o segue sem entender nada.

— Wally, o que está acontecendo? O que isso tem a ver com a Linda!?

— Eu tenho uma idéia... Flash usando o comunicador da Liga. Oráculo, você está na escuta?

Sim, Flash. Em que posso ajudar?

— ...recebido uma quantia absurda, vinda de uma conta bancária sem registro fiscal, mas que minha fonte tem certeza pertencer à Grood — diz Wally, entregando um arquivo para Simpson Smith, chefe da UCE de Keystone e atual namorado de Linda Park.

— É assim que você tem tentado achar a Linda? — pergunta Smith friamente, pegando o arquivo e jogando-o sobre sua mesa.

— O que? Você acha que eu não estou fazendo meu melhor? — pergunta Wally, seu sangue fervendo por dentro.

— Isso é tudo culpa sua! Se não fosse a relação com sua vida de super-herói, West, Linda não correria perigo nenhum. Você é o único motivo por isso estar acontecendo com ela!

— Eu sempre... sempre defendi Linda e não vai ser diferente dessa vez!

Os dois homens se encaram longamente dentro do escritório de Smith. O vermelho berrante do uniforme de Flash contrastando magnificamente com o terno bem cortado do policial e sua sala impecável. Simpson quebra o momento, retornando calmamente para sua cadeira.

— Eu vou investigar. Se achar alguma informação relevante eu o deixo a par. Agora, se não tiver mais nada a dizer...

Simpson olha significativamente para a porta e Wally desaparece em uma lufada de vento, mal bagunçando os cabelos rastafári do policial.

— ...Muito obrigado, Comandante Howard — Simpson Smith desliga o telefone e anota algumas informações em um grande caderno. Pastas estão espalhadas pela mesa e o arquivo entregue por Flash está aberto a sua frente, cheio de anotações. Um assistente franzino entra na sala, carregando muitas outras pastas.

— Obrigado, Waylon... Mas acho que não vamos mais precisar delas — diz Smith olhando para suas anotações. Enquanto o assistente olha com raiva e começa a recolher as dezenas de pastas, Simpson pega o telefone — West, aqui é Smith falando. O encarregado do controle aeroportuário acabou de me informar que um avião particular está partindo de Central City nesse momento. Ele disse que um homem de aparência suspeita e uma mulher estavam embarcando. Um homem com uma maleta marcada com um alvo em alto relevo.

No aeroporto de Keystone um raio vermelho se aproxima dos hangares e, ao parar em frente a um pequeno avião particular que está taxiando na pista, pressiona o solo, levantando uma barreira de concreto na frente dele.

Mercenário!!!

Mercenário abre a porta do avião e, com uma mão cheia de talheres de plástico, começa a atacar Flash, enquanto o avião tenta manobrar em torno da barreira. Flash se desvia dos improváveis projéteis, tentando se aproximar da aeronave, mas cada vez que acelera, Mercenário consegue atrasá-lo.

De repente, o estoque do vilão termina e Wally consegue se aproximar finalmente. Como último recurso, Mercenário puxa para porta a mulher que está com ele, seus longos cabelos negros caídos pelo rosto.

— Linda!

Mercenário faz um sinal para o piloto e lança a mulher pela porta. O avião desvia, deixando a Wally apenas uma opção. Ele corre para a mulher, enquanto o avião consegue decolar. Flash apara a jovem, mas quando ele vê o rosto dela se surpreende, não é Linda Park.

Ao longe o avião se distância mais e mais. Wally olha a cena, ajoelhado na pista, enquanto a policia do aeroporto ampara a jovem seqüestrada.

Trimmmm!!!

Flaaaaaaaaaashhhhhhhh!!!!!!!


Simpson Smith tira o telefone do gancho ao mesmo tempo em que Wally chega a sua sala. Pela cara de derrota do velocista, ele já imagina que a missão fracassou.

— Alo? Simpson Smith, Unidade de Crimes... Sim ele está aqui — Smith olha para Wally com desconfiança e surpresa — É para você, West.

— Quem é?

— É Grood... — diz o policial, estendendo o fone para o velocista.


Continua...


:: Notas do Autor

(*) São Hermes, um mártir grego, é o patrono das doenças mentais (e não dos heróis velocistas :D). voltar ao texto

(**) Conforme vimos em Flash # 13. voltar ao texto

(***) Em Flash # 12. voltar ao texto




 
[ topo ]
 
Todos os nomes, conceitos e personagens são © e ® de seus proprietários. Todo o resto é propriedade hyperfan.